Quer Abrir Negócios Nos EUA? Conheça Os Gostos Dos Seus Clientes

 abrir negócios nos EUA

por caneladeurubu via flickr

Quer abrir negócio nos EUA? Há um ponto importantíssimo do processo que muitos empreendedores brasileiros esquecem: O de saber da cultura local e dos gostos dos futuros clientes. Leia mais sobre o assunto  com exemplos a seguir:

De vez em quando recebo emails de brasileiros interessados em abrir negócios nos Estados Unidos. Alguns deles sonham em obter o green card através de um dos vistos de investidores, os quais dão a oportunidade para abrir o processo para o cartão de residência permanente.

Até aqui tudo bem, eles têm o capital para investir num negócio, têm a experiência e sucesso no Brasil, além da idéia de tipo de investimento, ou seja, está quase tudo certo.

É na questão do produto que a coisa complica um pouco. Pois bem, o empreendedor brasileiro está cobiçando o mercado consumidor americano porém usando da mesma perspectiva e de conhecimento que ele/a tem dos gostos do mercado consumidor brasileiro.

O erro é deixar de entender que os dois países têm culturas diferentes, as quais vão influenciar nos gostos do consumidores locais de forma incrível. Ou seja, são dois mercados consumidores diferentes.

Tenho dito a mesma coisa para para mulheres e homens interessados em namorar com americanos e americanas: O que é legal no Brasil pode não ser considerado legal nos EUA e vice-versa portanto adaptação é importante. Esses dois assuntos podem até ser diferentes mas a questão da adaptação para os costumes locais é a mesma. E quando digo legal, falo de legal tanto no sentido de bacana quanto no sentido daquilo que é permitido pela lei.

Enfim, antes de se jogar de cabeça num plano de negócios que você não tem certeza que vingará, é preciso conhecer seu público alvo. É preciso fazer uma pesquisa de mercado, se inteirar sobre as leis que regularizam empresas nos Estados Unidos e etc.

Sim, abrir negócios nos EUA nem se compara a abrir negócios no Brasil no quesito burocraria, como você pode ver nesses dois vídeos que mostram as diferenças de abrir sua empresa no Brasil versus nos Estados Unidos:

 

Como abrir negócios no Brasil?

Uma lista de documentos sem fim:

Como abrir negócios nos EUA?

Simples…Vá no banco e abra uma conta para business:

No entanto algumas das idéias de investimentos que já li nesses emails não fazem muito sentido justamente pelo desconhecimento dessas regras e pelo desconhecimento dos gostos do público alvo.

Para clarificar, vou dar um exemplo: Uma pessoa que quer vender comida brasileira, digamos acarajé, na beira da praia aqui… Não é só montar sua barraca,  vender a comida e pronto. A pessoa precisa ter o negócio registrado, ter licença para poder vender comida, ter passado por uma inspeção e etc. Ela tem que estar ciente que só pode vender em certos locais ou durantes certos eventos e tem que pagar pela locação em certos casos, e que tudo isso dependerá da leis da cidade americana e assim por diante.

Mais importante ainda é entender que só por que tal produto vende que nem água no Brasil isso não quer dizer que venderá aqui com a mesma facilidade e que vá gerar o mesmo tipo de lucro (e no caso dos vistos de investidor o lucro é um dos fatores de peso para a imigração) , especialmente por que americanos são muito desconfiados de qualquer coisa estrangeira, faz parte da natureza deles, é um hábito deles.

Em outras palavras, americanos têm certa resistência a provar produtos estrangeiros e isso é um ponto negativo para brasileiros que querem abrir negócios aqui – se o produto não for adaptado.

Conheço brasileiros que vieram para cá para montar exatamente o mesmo tipo de negócios que tinham no Brasil ou vender exatamente os mesmos produtos brasileiros e foram à falência por falta de conhecimento do gosto dos consumidores americanos. Essas pessoas tinham a experiência como empreendedoras de sucesso no Brasil mas ao tentar fazer exatamente a mesma coisa aqui os lucros não vingaram.

Vou dar mais um exemplo, outro dia vi uma pessoa tentando vender biquínis brasileiros na internet. Oras, o Brasil é famoso por seus biquínis por seus designs criativos, cores vibrantes etc… isso em si já seria motivo suficiente para americanas comprar os biquínis tupiniquins, não?

Mas os biquínis da dita pessoa não tinham forro e eram tão minísculos que a maioria das mulheres que passaram da pré-adolescência aqui não ousariam vestir em público, além disso o tamanho minúsculo era o único tamanho disponível da linha.

Oras, a consumidora americana vai querer um biquíni com forro para não mostrar os mamilos e outras coisas, com boa qualidade de material e acabamentos e acima de tudo conforto. Isso sem falar na disponibilidade de diversas opções de tamanhos e modelos.

Essa pessoa venderia seus produtos se passasse a entender a cabeça do consumidor americano e se soubesse que a sociedade americana gira em torno de conveniência, conforto e opções. Roupas confortáveis, sejam elas de praia ou não, são a preocupação número um de americanos.

Uma americana não vai comprar o biquíni só por que ele é bonito, ela até pode achar ele bonito mas a hora que colocar a mão no trapinho não vai querer investir o dinheiro dela naquele tipo de produto. A pessoa que estava vendendo as roupas de praia justificou dizendo que ia vender os produtos para o público brasileiro que mora nos EUA…

Ah, mas como brasileiros que estão na Pátria amada adoram apontar a todo momento e os conterrâneos que moram nos EUA estão cansados de ouvir que são “metidos”,  que “agem diferente” e até se vestem de maneira diferente...Podemos concluir que depois que se vive nos Estados Unidos por algum tempo os gostos mudam.

Você não deixa de ser brasileiro, como expliquei nesse outro post, mas seus gostos mudam e isso é natural.Os brasileiros que ainda não passaram dessa fase e aqueles que nos olham do Brasil não costumam entender isso… ou demoram um pouco para assimilar esse fenômeno.

O importante é que se a pessoa quer investir num negócio nos EUA, ela tem que fazer sua pesquisa de mercado e entender seus consumidores alvos com antecedência para fazer as devidas modificações no produto e daí aumentar as chances de montar um negócio de sucesso. Essa é a base do processo que muitos ignoram e acabam pagando caro por isso.

Fique por dentro dos posts do blog!

Cadastre seu email abaixo






Quer morar nos EUA?

Gostou do post? Compartilhe!

Comentários

  1. Ernesto Flôres Barreira

    Olá, Lu!
    Apesar do processo para abertura de empresa no Brasil ser um processo horrível, agora existe a categoria de microempreendedor, que permite fazer as coisas de forma mais plausível, mas obviamente que não se compara ao processo no EUA

  2. Post
    Author
    Lu

    Obrigda Edison, mas não entendi direito… Compartilhar os posts? Se for isso no fim de todos artigos tem os botões de Compartilhe e Share, dá para compartilhar no twitter, facebook, até por email. Você conhece uma maneira mais fácil de compartilhar? Se souber me avise 😉

  3. Post
    Author

Faça parte da conversa: