Para imigrantes

11 Dicas Para Contratar Advogados Nos EUA

dicas achar contratar advogados EUA
por mindgutter via flickr

Outro dia, uma leitora me disse que precisava de um advogado para tirar uma dúvida imigratória dela. Espero que você nunca precise dos serviços de um advogado de imigração (sim, há processos imigratórios que não exigem a participação de um advogado) mas se precisar é bom saber como contatar e escolher o profissional certo.

Pois se seu processo é complexo você tem que saber como evitar esquemas fraudulentos de imigração, acredite há diversos golpes de green card pelo planeta afora.

Inclusive fui contatada por outra leitora  que pensava estar na fila para receber o green card mas ela não tinha como ter entrado na fila pois não tinha os requisitos para tal, nem o número do processo e etc. Resumindo, uma história complicada e provavelmente um esquema fraudulento.

Mas voltando ao assunto, fui inspirada pela pergunta da primeira leitora citada e vou dar algumas dicas de como escolher um advogado de imigração para seu caso:

Antes de mais nada é importante saber quem precisa de um advogado…

Da mesma maneira que nem todos que moram nos EUA precisam de um contador para declarar seus impostos, nem todos futuros imigrantes e imigrantes precisarão de um advogado, seja no Brasil ou dentro dos Estados Unidos.

Meu processo de visto K1, por exemplo, foi feito sem advogado algum… Porém meu marido é extremamente detalhista e preencheu a papelada direitinho, nem todo mundo tem a santa paciência para isso.

Agora e se seu caso imigratório for complicado? Daí sim, você provavelmente precisará de um advogado. Em certos casos a resposta é SIM! De qualquer maneira, se seu caso é complexo, é melhor pedir ajuda para um advogado do que fazer tudo sozinho e se arrepender depois.

Não falo muito bem o idioma, preciso de um advogado?

Não necessariamente. Se você não fala inglês muito bem e precisa preencher formulários de imigração pode pensar que precisa de um advogado urgente, porém você pode simplesmente pedir para uma pessoa que domine o idioma traduzir o processo para você e preencher os documentos.

Essa pessoa não precisa ser um tradutor profissional, mas ela tem que informar no formulário que quem está preenchendo é ela e com seu consentimento. Todos os detalhes estão nos formulários de imigração e nas folhas com as explicações de como preencher os mesmos. Ela também tem que ser de confiança pois terá acesso a sua informação pessoal. Parece óbvio mas tem gente que se esquece desse detalhe. Agora se você tem o dinheiro extra e se sente melhor com a ajuda de um advogado, contrate um.

Uma empresa vai patrocinar o visto de trabalho para mim, preciso contratar um advogado?

Geralmente quem contrata o advogado é a empresa contratadora, como você pode ler nesse depoimento, em certas profissões como no caso de modelos, a própria pessoa pode ter que contratar um advogado caso a agência não tenha um.

Ainda assim é melhor pedir uma recomendação da empresa, uma lista com advogados com os quais a empresa já trabalhou no passado ou que ela recomenda. Mas na maioria dos casos de vistos de trabalho, quem cuida dos advogados é a empresa contratadora.

Você precisa de um advogado e agora? Onde achar um e o que levar em consideração?

Dica 1:

Procure por advogados no estado americano que você vive ou no qual vai morar. Procure online, peça para conhecidos se eles tem algum para te indicar e assim por diante. É importante saber já que advogados nos EUA tem licensas para trabalhar em estados específicos.

Alguns podem trabalhar em mais de um estado mas se ele/a trabalhar em outro estado e tiver licença para trabalhar no seu também, ele/a vai ter que viajar para cuidar do seu caso, e consequentemente vai cobrar mais caro do que um advogado que reside perto de você. Daí contratá-lo/a ou não depende do seu bolso.

Dica 2:

Certifique-se que o advogado esteja em dia com a BAR Association do dito estado. Como fazer isso? Procure por: …Bar association. Onde o … é o nome do estado em qualquer engenho de busca. Você verá a página da associação de advogados daquele estado. Dê uma vasculhada no site que encontrará um formulário para encontrar advogados por nome, sobrenome e/ou número de licença. Os sites mudam de acordo com o estado, não há um padrão.

Certifique-se que está colocando o nome  e o número correto do advogado na busca da BAR, caso tenha o número. Os resultados mostrarão se o advogado pode advogar no estado e se ele tem alguma inadimplência. Fique longe de advogados com problemas na BAR e se ele/a não pode advogar no seu estado, procure por outro.

Dica 3:

Lembre-se que notários e paralegals não são advogados. Notários são pessoas que tem permissão dos governos estaduais para notarizar documentos, escrever contratos e etc. Paralegals são auxiliares de advogados e embora em alguns casos pessoas dessa profissão possam saber tanto quanto advogados ou ter bastante experiência imigratória, ou seja, elas podem auxliar porém não podem te representar num processo imigratório.

Dica 4:

Consulte um advogado que tenha experiência em casos imigratórios similares ao seu. Advogados de imigração costumam ser especializados em tipos específicos de processos, veja qual tem experiência no seu. De nada adianta usar um advogado que seja “verde” em relação ao seu caso imigratório, é melhor não arriscar.

Dica 5:

Consulte mais de um advogado. Sim, você precisa ter mais de uma idéia de quais passos tomar no seu caso. Assim como num diagnóstico médico, é preciso buscar uma segunda opção quando o assunto é imigração.
Então consulte vários e escolha o advogado que oferecer a melhor opção na sua opinião.

Dica 6:

Não seja presa de bullies. Há advogados que intimidam seus clientes e usam de táticas emocionais para convencê-los a todo custo a assinar o contrato. Fuja desses tipos.

Dica 7:

Vai custar caro? E a consulta inicial? Quanto custa? Depende da complexidade do caso e do advogado (experiência e etc) , alguns cobram mais, outros menos.

Dica 8:

Se você quer economizar ou não tem como pagar por uma consulta, uma opção disponível é usar sites específicos para perguntar a diversos advogados como proceder num caso imigratório.

Há vários desses sites online (nos quais você deixa sua pergunta e vários advogados respondem) alguns desses sites são gratuitos e outros não – e sempre ajuda se você souber falar inglês.

Mais uma vez, se usar desses sites cheque as credenciais dos advogados da mesma maneira se você tivesse ido ao escritório deles. Só por que a consulta é online e em certos casos gratuita não quer dizer que qualquer um possa te responder.

Dica 9:

Outra opção é um advogado pro-bono, ou seja, um que não vá cobrar por te representar. O site da imigração (USCIS.gov) dá uma lista desses advogados e de grupos e associações que ajudam pessoas a conseguir um advogado desse tipo.

Dica 10:

Se você ainda está no Brasil mas ainda assim quer tirar dúvidas imigratórias ou saber quais suas possibilidades de conseguir morar nos EUA, você precisa de um advogado que seja formado nos Estados Unidos e que tenha licença (e sem problemas com a BAR na qual eles estão registrados) no estado para o qual você vai mudar e em cima disso que ele/a tenha experiência como sistema imigratório americano. Muitos advogados que atuam nos EUA e que oferecem consultas online seja por video-chat ou por telefone.

Dica 11:

Quando mais de um advogado diz algo que você não quer ouvir em relação ao seu processo (ou seja, praticamente a mesma coisa) dê ouvido a eles. Isso se você checou as credenciais deles direitinho, claro. Afinal, eles são profissionais do assunto e sabem do que estão falando.

Quer morar nos EUA também?

Gostou do post? Compartilhe!

4 comentários sobre “11 Dicas Para Contratar Advogados Nos EUA

  1. Obrigada pelos esclarecimentos! Na dica 8 você comentou sobre sites em que é possível fazer perguntas para advogados, você poderia indicar algum confiável?

  2. De nada, Fernanda. O que indiquei para a leitora que me inspirou em escrever o texto foi o Avvo.com. Ela disse ter gostado. Se não me engano da pra fazer uma pergunta grátis e vários advogados especializados respondem e você pode escolher um deles para consultas ou não, mas daí pelo menos você tem uma idéia do que a maioria diz sobre seu caso.

  3. Bom dia, tenho algumas duvidas pertinentes ao green card para parentes. Meu irmão é cidadão americano, nascido nos EUA, sei que por isso posso pedir o green card, mas já li que demora uns 12 anos para o processo correr e que gera um custo de mais de 3.000 dólares com advogados, corrija-me se eu estiver errado por favor. As minhas perguntas são: 1- Eu preciso fazer o pedido do green card aqui no Brasil ou posso fazer isso fora de status vivendo ilegalmente no EUA? 2- Existe 100% de garantia de que conseguirei o green card depois do tempo corrido? ou existe a possibilidade de após 12 anos simplesmente eles negarem e eu perder o meu tempo e dinheiro? 3- Em relação a imigração, se caso eu estivesse nos EUA fora de status mas com o papel do Green card correndo, eu posso ter esse argumento como um privilégio caso quiserem me deportar? Até porque eu tenho perspectiva de me legalizar, estarei apenas esperando o processo. Bom, isso é tudo por enquanto, espero obter resposta ,obrigado, fiquem com Deus.

  4. Olá Rodrigo.
    1) quem faz o pedido é seu irmão e não você. Somente o cidadão americano pode abrir processos. Se você estiver ilegal nos EUA isso pode complicar o recebimento do documento, então recomendo que você siga as dicas do artigo acima para contatar (e se preciso, contratar) um bom advogado que possa te informar sobre seu caso e suas possibilidades.
    2) nenhum processo imigratório é 100% garantido, o mesmo vale para vistos. A possibilidade deles negarem vai depender dos pormenores do seu caso, por isso mais uma vez recomendo que você e seu irmão conversem com um bom advogado.
    3) não existe privilégio ou direito algum só por que a pessoa tem um processo pendente, no caso de irmãos a espera é no Brasil pois o processo é consular, tem que passar pelo consulado americano no Brasil, ainda mais com as mudanças imigratórias propostas e colocadas em prática pelo governo atual, eles estão caindo em cima de ilegais, mesmo os sem ficha criminal alguma. Se nunca recomendei que ninguém ficasse ou viesse ilegal para o país,hoje recomendo menos ainda.

    Converse com um ou mais advogados de imigraçao com experiencia em processos através de família no estado que seu irmão mora, compare as alternativas e sucesso!

Faça parte da conversa: