Dicas de viagem, Para imigrantes

A Vida Em Oregon E Idaho

como é morar em Boise, Idaho EUA
por jstephenconn via flickr

Dando continuação à nossa série de posts sobre a vida nos 4 cantos dos Estados Unidos entrevisto a Wislene, ela já morou em Idaho e  atualmente reside no estado de Oregon, veja o que ela tem a nos dizer sobre os dois estados a seguir:

 Viver Nos EUA: Há quanto tempo você mora nos EUA e em que cidade? Em que parte do Brasil você morava antes de vir para cá?

Wislene:  Eu moro nos Estados Unidos há quase 3 anos. Sou originalmente nascida e criada em Goiânia, Goiás. Vim para cá em 2013 com o visto k1 (visto de noiva), depois de 11 meses de processo.

Conheci meu marido depois de fazer uma missão religiosa para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em São Paulo, SP. Por causa de grupos no facebook e amigos em comum, nos conhecemos melhor e começamos a nos relacionar.

Eu não sabia NADA de inglês antes de vir para cá mas meu marido é fluente em Português e, isso facilitou muito a comunicação entre nós. Entre idas e voltas ao Brasil, relacionamento à distância por quase 1 ano e meio, nos casamos em San Diego, na California, onde a maior parte da família dele reside. Assim que nos casamos, fomos morar em Boise, Idaho e ficamos lá por 1 ano até nos mudarmos pra Oregon.

V.N.E.: Como foi seu processo de adaptação tendo em mente as diferenças de Goiás a as cidades americanas nas quais você morou e mora?

Wislene: Os primeiros momentos nos Estados Unidos foram um choque cultural e muita admiração por toda organização, educação e limpeza. Saí de Goiânia, que é uma cidade muito grande e populosa (com mais de 1 milhão de habitantes), e parei em Boise (ID), com 200 mil habitantes hahaha E isso, eles chamam de cidade grande por lá!

A parte mais difícil para minha adptação foi o idioma. Eu não sabia nada do idioma e me levou quase 1 ano pra aprender a me comunicar bem, sem medo e fazer amizades. Especialmente, porque eu aprendi sozinha e com ajuda do meu marido. Mas o idioma principal em nossa casa é o português.

Temos 1 filha de quase 2 anos e uma a caminho. Ensinamos Português à ela e, por isso fazemos questão de falar em meu idioma natal. Hoje em dia eu falo inglês fluente e isso me faz sentir muito melhor em relação à tudo que tenho que fazer no dia-a-dia, como ir ao médico sozinha, ao mercado e falar com outras pessoas para resolver problemas.

Outra coisa que foi difícil de me adaptar foi à comida. Não gosto de coisas doces misturadas com salgadas e eles tem muitas comidas aqui assim. Também não sou fã de experimentar comidas de todos os lugares diferentes.

Acho incrível como aqui tem comida de todo lugar do mundo que você imaginar! Me levou apenas alguns meses pra encontrar os ingredientes principais para fazer comida brasileira mas depois de algum tempo  eu desacostumei comer comida brasileira todos os dias. Então, fazemos um pouco de cada aqui em casa e tbm saímos bastante para comer fora, já que comida aqui é bem mais barato, na minha opinião.

Em questão à amizades e à cultura, eu me adaptei tranquilamente. Sou fácil para fazer amizades e gosto de me comunicar (o que me deixou muito triste no começo por não saber o idioma). Eu nunca sofri nenhum tipo de preconceito e todas as pessoas que me relacionei/relaciono sempre me tratam tão bem!

V.N.E.:  O que você mais curtia em Idaho e o que você mais curte em Oregon?

Wislene: Eu amava o espírito de cidade pequena que a região de Boise tem. Amava ir pra jogos de futebol americano e tailgate e ver todo mundo tão feliz, sem violência e tendo uma diversão sadia. Acho lá um lugar muito familiar e tranquilo. Amava ir pros parques  e trilhas. São super lindos e as estações do ano são bem divididas em Idaho.

Já aqui em Oregon tem mais trânsito, muito mais pessoas e uma vida noturna bem mais agitada em downtown Portland. Mas o que mais amo aqui é estar em contato com a natureza. Tem muitas trilhas no meio de florestas, muitas cachoeiras e muito mais! Aqui é lindíssimo e meu lugar preferido são as praias! A costa de Oregon é perfeita e linda de viver!

como é morar em Oregon
por Kirt Edblom via flickr

V.N.E.:  O que você menos gosta nesses dois estados?

Wislene: Eu não gostava muito que em Idaho eles só tem 1 time oficial de futebol americano. Sério, a cidade inteira torce pro mesmo time hahaha É até bonitinho mas não tem muito aquela rivalidade sadia.

Aqui em Oregon o que não gosto, aliás, o que eu ODEIO (com letras maiúsculas mesmo), é a chuva! Aqui chove sem parar meses e meses do ano. Se você é como eu, que não vai sair debaixo de chuva para fazer qualquer coisa, nunca venha morar aqui hahaha

Na verdade, viemos para cá por causa do trabalho do meu marido. Amamos tudo aqui, menos o clima! É depressivo, maior parte do ano tá escuro super cedo e chovendo por semanas, meses sem trégua. Quem me dera se eu estivesse exagerando!

como é morar em Beaverton Oregon
por Joshua Smith via flickr

V.N.E.:  O que mais te surpreendeu ao chegar em Idaho e em Oregon?

Wislene: A maioria das pessoas em Idaho que eu conheci são brancas, e poucas negras ou asiáticas. Não tem muita diversidade cultural como aqui em Oregon.Também fiquei surpresa porque mal tem sistema de transporte público. Eu mal via ônibus quando morei lá.

Assim que nos mudamos pra cá e fomos ao mercado eu levei um choque porque comecei a ver pessoas de todo lugar do mundo! Aqui tem muitos indianos e mexicanos, negros e pessoas de outras nacionalidades!

Já aqui na área que moro, também me surpreendi muito com os sistema de transporte público. É muitoooo bom! Aqui você paga uma passagem de 5 dólares e vale o dia todo, você pode andar de todos os transportes públicos com o mesmo passe, incluindo os trens.

Outra coisa que me surpreendeu aqui na região de Portland é que o custo de vida, especialmente moradia é altíssimo aqui, em comparacão à Idaho.

V.N.E.:  Há alguma atração turística desses dois estados que você recomenda?

Wislene: Na área de Boise, em Idaho eu recomendo irem num tailgate e assistir um jogo de futebol americano de Boise State e, também descer o  Boise River de boia durante o verão.

Aqui em Oregon eu recomendo ir visitar Cannon Beach, Hug Point Beach, Oneonta Gorge e Tulip Festival. Aqui tem atrações incríveis para quem gosta de natureza!

V.N.E.:  Há um perfil ou perfis típicos dos habitantes da cidade em Idaho e da cidade em Oregon? 

Wislene: Pelo que eu percebi, sem nenhuma pesquisa ou dados científicos, eu acho que a população de Idaho se consiste mais em em pessoas de meia idade para cima, de famílias e pessoas com nível educacional bom e estruturadas financeiramente.

Aqui em Oregon eu vejo muito mais jovens, mais pessoas solteiras, muitos estudantes e muitas pessoas se mudam para cá por conta das empresas. Aqui tem sedes de muitas multinacionais,  o que atrai muitas pessoas. Como por exemplo, a sede da Nike, a sede da Tecktron, da Intel, entre outras.

Talvez eu possa estar enganada, já que eu não tenho um círculo de amizes muito grande e não sou de sair muito.

V.N.E.: Você trocaria sua vida em Beaverton pela vida em outra cidade ou estado americano? Em qual dos dois estados você prefere morar?

Wislene: Eu não só trocaria, como estamos planejando voltar a morar em Idaho ou algum lugar parecido. Adoramos morar lá, o clima no inverno é ameno (eu me acostumei muito bem com a neve e frio), custo de vida lá é bem mais baixo que aqui em Oregon e casas são muito mais affordable (com custo acessível). 

Outra coisa que nos faz preferir morar em Idaho é que não tem muito trânsito/congestionamento. Portland area esta no 9º lugar de piores trânsitos dos Estados Unidos e, meu motivo maior de não querer morar aqui para sempre, é o clima chuvoso e depressivo na maior parte do ano.

por dougtone via flickr


V.N.E.:  Com o que você se acostumou mais rápido
 nos dois estados?

Wislene: Acho que nos 2 Estados eu me acostumei mais rápido com as pessoas e fazer amizades. Acho isso muito importante para uma boa convivência com a comunidade em que se vive.

V.N.E.: Com o que você não se acostumou até hoje?

Wislene: Em Idaho era tudo novidade e morando por só 1 ano lá, não tive muito tempo para realmente notar o que era difícil para me acostumar. Aqui em Oregon, eu ainda não me acostumei pra sair pra fazer caminhada ou correr debaixo de chuva, como a maioria das pessoas aqui faz.

V.N.E.:  Você já pensou em voltar para o Brasil? Quando isso aconteceu e por quê?

Wislene: Eu sinto saudades da minha família e amigos mas nunca pensei a voltar a morar no Brasil. Meu marido tem um bom emprego aqui e está começando a carreira dele na área de Contabiliadade. E também porque aqui é mais seguro, a gente consegue as coisas bem mais fácil e os direitos das pessoas são bem respeitados. E adoramos o fato que podemos criar nossas filhas e crescer nossa família em um lugar assim. O que, infelizmente, é bem mais complicado no Brasil.

como é morar em Oregon
por dianasch via flickr

V.N.E.: Do que você sente mais falta do Brasil?

Wislene: Além da família e amigos? Comida!!! hahahaha Hoje em dia eu acho muitos ingredientes e faço comida brasileira em casa. Mas tem certas coisas que realmente não existem aqui e sinto falta de comer um almoço bem feito e caseiro todos os dias.

V.N.E.:  Que conselhos você teria para quem quer viver nos EUA?

Wislene: Se você tem o sonho de vir para cá, dê seu melhor, trabalhe, junte dinheiro, foque no seu objetivo e procure boas oportunidades e agarre com força quando alguma aparecer! Outra dica que posso dar é, aprenda o idioma. Não é nada fácil vir para cá sem saber nada da língua e achar que vai conseguir tudo fácil. Tudo fica melhor quando você sabe o idioma local, principalmente a adaptação!

Termina aqui a entrevista sobre a vida em Idaho e em Oregon. Agradeço a Wislene pela participação.

Você mora no:

Alasca, Alabama, Arkansas, Colorado, Connecticut, Delaware, Hawaii, Iowa, Kansas, Mississipi, Missouri, Montana, Nebraska, Nevada, New Hampshire, New Jersey, New Mexico, North Dakota, Ohio, Oklahoma, Rhode Island, South Dakota, Tennessee, Washington, West Virginia, Wisconsin ou em Wyoming?

Me contate aqui para ser entrevistado também!

Quer saber mais da vida nos EUA? COMPRE MEUS EBOOKS!

Gostou do post? Compartilhe!

Faça parte da conversa: