Estudando Com Bolsa Esportiva Nos EUA

como ganhar bolsa para jogar esportes nos EUA

Já vimos como é estudar nos Estados Unidos através do projeto Ciência sem Fronteiras (CsF) mas hoje veremos como vir estudar nos EUA de outra maneira: Com bolsa de estudos esportiva!

A entrevista de hoje é com a Flavia Vilhaça. Ela veio para os Estados Unidos para cursar o ensino médio e jogar futebol! Veja a incrível jornada dela abaixo:

Viver nos EUA: Onde você mora, há quanto tempo está nos Estados Unudos e como veio para cá?

Flávia: Olá, moro na Flórida faz 2 anos. Estou atualmente morando perto de Orlando, tenho 18 anos e fui convidada a jogar futebol para uma escola aqui nos USA. Irei morar no Alabama a partir de agosto pois irei fazer faculdade por lá.

 

V.N.E.: Como que surgiu essa oportunidade da bolsa para jogar futebol em escola americana?

Flávia: Então, eu fui procurada para representar uma agência esportista de São Paulo. Aí eles arrumaram uma high school para eu poder jogar e estudar. Ganhei uma bolsa de estudos e estou aqui com o visto de estudante F-1. Agora eu estou na transição da high school para a faculdade, pois irei me formar em maio desse ano.

V.N.E.: Como você fez sua transição do high school para a faculdade? Você ainda está no mesmo visto ou vai ter que trocá-lo? Como foi o processo de admissão na universidade?

Flávia: O que ocorreu foi que eu fiz vídeos do meu futebol e aí mandei para as faculdades que eu gostaria de ir. E aí os técnicos vieram aqui para minha escola me ver jogar e aí eu decidi pra qual eu iria.

Eu irei continuar com o mesmo visto mais agora o nome do visto será no nome da minha futura faculdade.

Como sou atleta o processo de adimissão na faculdade foi diferente do resto dos estudantes, pois as notas de SAT e ACT são menores e mais flexíveis para atletas. Mas quem me ajudou com tudo isso foi o meu técnico e a própria escola onde estudo.

 

V.N.E.: Você aprendeu inglês antes de vir para cá? Quanto tempo estudou e através de que método (escola particular de idioma, professor particular, sozinha etc)?

Flávia: Sempre estudei inglês com o meu tio que morava comigo no Brasil. Ele dava aula particular para mim todos os dias antes de eu vir para cá. Não tive muito problema quando cheguei aqui com a língua. Mas recomendo aula particulares mesmo sendo mais caras do que escola de idiomas.

 

V.N.E.: Como é estudar numa escola americana comparado com as escolas brasileiras, em especial sobre a infraestrutura para alunos que sejam ou que pretendem ser atletas?

Flávia: Este está sendo o meu segundo ano estudando em uma escola americana e eu não tenho do que reclamar em relação a infraestrutura para atletas pois onde eu estudo é uma instituição particular.

Somos patrocinados pela Gatorade, então recebemos tudo o que eles possuem de melhor para oferecer para um atleta.

Mas falando sobre a infraestrutura em destas escolas, ela pode ser considerada como a de um clube profissional aí do Brasil.

Aqui temos um personal trainer quando vamos fazer academia e ele planeja todo o exercício para cada esporte especifico. Temos um fisioterapeuta que fica disponível todos os dias para qualquer problema, nem que seja uma pequena dor ele irá indicar o melhor a se fazer. A estrutura de uma escola americana aqui com o esporte é 10.

 

V.N.E.: Quais fatores pesaram na sua decisão de escolher uma faculdade americana já que você tinha mais de uma escolha?

Flávia: Minha decisao sobre qual faculdade eu iria frequentar no futuro veio primeiramente encima da quantidade de dinheiro que eu poderia pagar, ou seja, quanto cada faculdade iria oferecer de bolsa de estudos e futebol para mim ser uma estudante atleta deles.

Depois disso eu olhei se essas faculdades tinham o curso que eu gostaria de fazer. A localidade de cada uma, o clima (se era frio ou não). E assim eu ia eliminando da minha lista as que eu via que tinham mais pontos negativos do que positivos para minha vida.

Então eu escolhi estudar no Alabama, mesmo sendo um estado mais calmo dos Estados Unidos, a faculdade me ofereceu muitas qualidades em relação ao estudo e ao esporte.

 

V.N.E.: Quais seus planos para depois de formada? Você quer morar aqui, em outro país ou voltar para o Brasil? Voce pretende fazer parte ou da seleção feminina de futebol brasileira ou americana um dia? Qual delas? É esse o auge que você quer alcançar?

Flávia: Meus planos futuros eu ainda não sei, mas se for como eu estou planejando, eu pretendo ser uma jornalista esportiva e trabalhar para alguma emissora de TV no Brasil e usar a língua inglesa como algo extra no meu currículo.

Atualmente pretendo sim voltar para o Brasil depois de formada, mas se o destino me fizer ficar aqui eu ficarei com muito prazer.

Em relação ao futebol; desde pequena eu sonhava em jogar pela seleção brasileira e ser como todas as outras atletas de ponta. Mas depois que eu mudei pra cá vi que o mais importante na vida não é o esporte e sim a educação. Então atualmente eu não penso em ir pra Seleção ou algo do tipo; pois estou focada na minha carreira porém estou usando o esporte como uma ponte para isso tudo.

Pois com o futebol eu posso receber uma ótima educação e além disso fazer o que eu mais gosto que é jogar. Mas claro que se um dia me convidarem para jogar na Seleção eu aceitaria, treino forte para ser a melhor atleta que eu posso ser.

Mas só aceitaria ir para a Seleção Brasileira, apesar dos apesares eu amo o Brasil e tenho orgulho de ser Brasileira.

É difícil ser atleta. É difícil treinar, treinar, treinar em dias muito quentes, na chuva e no frio ou mesmo depois de varias lesões. É difícil perceber que ainda falta muito para chegar onde queremos! É difícil encontrar força em certos momentos.

É difícil perder mas também é difícil vencer! Mas para um atleta, só h;a uma coisa que e mais difícil: Não ser atleta. Só um atleta tem a consciência dos esforços que faz para atingir as suas metas… E só ele sabe como e difícil alguém reconhecer o ele passa ou abdica para atingí-las.

Só ele sabe reconhecer que é um campeão a cada etapa vencida do seu treino, a cada gota de suor, em cada dor encontrada. São vitórias festejadas e vividas no seu interior.

E uma vez atleta, dificilmente deixara de o Ser, mesmo que o faça em menor intensidade…Porque a sua vida é e será sempre uma competição, com o objetivo de alcançar e dar sempre o melhor de si…

Para os que falam inglês ou que leram meu post sobre como colocar legendas em vídeos no YouTube veja a Flávia contando sua história aqui:

E para os que querem ver ela jogando (número 11), veja o vídeo a seguir:

Acaba aqui a entrevista com a Flávia. Agradeço a ela pelas informações e pelos vídeos.

Você já passou pela mesma situação nos EUA ou em outro país? Conhece alguém que conseguiu uma bolsa de estudos para estudar aqui de outra maneira? Deixe seu comentário abaixo.

Quer saber mais sobre os EUA? Veja os ebooks da Lu!

Gostou do post? Compartilhe com seus amigos!

 

Comentários

Faça parte da conversa: