Dicas de viagem, Para imigrantes

Como É Morar Em Michigan?

como é viver em Michigan
by David Marvin via flickr

Alguns estados americanos são mais conhecidos de nós brasileiros, entre eles a Flórida (onde moro, caso você tenha se perguntado 😉 , o Texas, Nova Iorque e a Califórnia.

Mas hoje vamos conhecer um dos estados que não são muito divulgados no Brasil: Michigan. E a nossa entrevistada de hoje é com a Juliana Fontes, ela mora com o marido dela em Wixom.

Ela é autora do Morar Nos EUA e vai nos contar sobre o cotidiano em Michigan e dicas para quem quer vir para cá.

 

Viver Nos EUA: Em que cidade e estado americano você mora? Há quanto tempo você vive nos Estados Unidos e em que parte do Brasil você morava antes de vir para cá?

Juliana: Estamos morando nos EUA  desde novembro de 2013. Primeiro moramos na cidade de Canton aqui em Michigan e agora estamos morando em Wixom, também em Michigan. É uma cidade pequena, como a maioria das cidades de subúrbio, mas todas muito próximas umas das outras e com inúmeras opções de comércio e lazer.

No Brasil morávamos no interior do estado de São Paulo. Nos mudamos para os EUA pois apareceu uma oportunidade de trabalho para o meu marido na área dele aqui, e como sempre tivemos vontade de passar pela experiência de morar em outro país, resolvemos encarar esta aventura!

 

V.N.E.: Como foi sua adaptação, tendo em mente as diferenças do interior do Brasil e sua vida em Michigan?

J: Não tivemos muito problemas com relacão à adaptacão, posso dizer que me adaptei mais rápido do que eu esperava. Claro que a língua é sempre uma barreira no início, mas isso nunca me impediu de me relacionar com as pessoas e explorar a nossa nova cidade.

A presença de amigos brasileiros que já moravam aqui na região nos ajudou muito nessa adaptação, além disso, o fato do meu filho frequentar a escola pública aqui abriu uma oportunidade para eu ajudar como voluntária na escola o que me ajudou a fazer amizade com as mães americanas.

Assim que chegamos aqui, tivemos que começar a vida novamente do zero e entender como o sistema funciona, mas depois dos 3 primeiros meses tudo entrou nos eixos e vida entrou na rotina novamente.

 

V.N.E.: O que você mais curte na sua área?

J: Em primeiro lugar a segurança. Mesmo estando a apenas meia hora de Detroit que é considerada uma das cidades mais violentas dos EUA, nos nos sentimos muito seguros aqui em Michigan.

Poder entrar e sair de casa sem ter que procurar por algum “suspeito”, deixar o seu carro estacionado em qualquer lugar, sem medo de que ele possa ser roubado e ficar parada no semáforo com o vidro do carro totalmente aberto (no verão de Michigan claro!) para mim não tem preço.

Em segundo, lugar e a presença de boas escolas, meu filho adora a escola, e já está fluente em inglês, isso vai ser um diferencial no futuro dele. Além disso a presença de muita áreas verdes e inúmeros parques para recreacao aos finais de semana.

Uma outra coisa linda aqui de Michigan e que eu adoro e poder presenciar a mudança das estações do ano, cada estação aqui é muito bem definida e cada uma tem a sua beleza, mas a minha preferida é o outono, é lindo ver as folhas das árvores se tingindo de vermelho, laranja e amarelo! E uma paisagem que não temos no Brasil e acho que por isso me encanta tanto!

 

V.N.E.: O que você menos gosta dessa área?

J: Os meses de inverno em Michigan são os mais dificeis. No começo é legal, a neve é linda, brincamos na neve, fazemos sledding, mas depois de 2 meses de muito frio e neve, comeca a baixar uma certa depressão. Um outro ponto negativo é a falta de transporte público. Não existe linhas de ônibus, nem de trem, nem metro e taxi só o do aeroporto. Aqui você e obrigado a ter um carro.

 

V.N.E.:   O que mais te surpreendeu nessa cidade/estado assim que você chegou aí?

J.: O sistema aqui funciona. Não existe a burocracia enorme que tem no Brasil e nem o famoso “jeitinho”. Regra é regra para todo mundo. Outra coisa que me chamou a atenção foi a quantidade de áreas verdes, parques e as praias que tem na região norte de Michigan formadas pelos grandes lagos (Great Lakes).

 

V.N.E.: Como você descreveria sua a vida nessa cidade ?

J.: Nossa vida aqui é muito tranquila. Não existe trânsito (a não ser quando tem algum acidente ou neva muito no inverno) e nem violência. Temos acesso fácil a varios supermercados, shoppings e opções de lazer. A única coisa de quem sentimos falta é da nossa família que ficou no Brasil, principalmente aos finais de semana.

 

V.N.E.: Quais atrações turísticas da sua área você já visitou e quais delas você ainda não visitou e por que?

J.: A região em que moramos não é uma área turística. Dificilmente alguém do Brasil vai escolher Michigan como destino de férias nos EUA.  A grande maioria das pessoas que vem para a região de Detroit é para negócios ou participar de congressos, principalmente relacionados com a industria automobilística.

Mas Michigan tem muitas boas surpresas! Existem diversos museus na região de Detroit, ainda não tive a oportunidade de ir, mas dizem que o Detroit Institute of Arts é muito bom, tem o Detroit Zoo que fica em Royal Oak que é bem legal para passear com crianças, o Henry Ford Museum que conta um pouco da história americana e da indústria automobilística.

Passear no Riverfront em downtown Detroit e observar a cidade de Windsor no Canadá ali do outro lado do Detroit River também é um ótimo passeio para os dias quentes de verão.

Tem também um museu a céu aberto chamado Greenfield Village que fica na cidade de Dearborn, bem próximo a Detroit, é um lugar muito legal, que reproduz uma vila americana do início do século dezenove, sempre tem atividades especiais em datas comemorativas e vale muito a pena a visita, um passeio para a família inteira!

Durante os meses de verão uma visita as praias da região norte de Michigan é passeio obrigatório. A região é muito verde, muito linda e a cor turquesa e a imensidão do lago Michigan no verão e uma surpresa indescritível!

Se tiverem a oportunidade de irem para o norte de Michigan não deixem de visitar as cidades de Traverse City, Sleeping Bear Dunes, Mackinac Island (foto), Petroskey, Silver Lake dunes.

É muito comum durante o verão as famílias locarem trailers e acamparem nos diversos parques que tem na região norte. Dizem que a Upper Peninsula de Michigan é linda também, estamos programando para conhecer esse ano.

 

V.N.E.: Quando seus amigos e familiares brasileiros te visitam onde você os leva e onde você jamais os levaria ?

J.: Ainda não recebemos muitas visitas, apenas dos nossos pais, que quando chegaram aqui o que eles mais queriam era curtir o neto e além disso eles vieram nos meses frios, então não tinha muita coisa outdoor para fazer.

Mas baseada na experiência de amigos que já receberam várias visitas, uma das primeiras coisas que todo mundo que fazer logo que chega aqui é compras.

Então uma ida aos outltes e parada obrigatória para as visitas. Depois das compras acho interessante apresentar o lado legal de Michigan como os parques e praias como já falei (no verão claro!).

Um dia de passeio em Detroit também tem que estar na programação, pois todos tem uma imagem muito errada desta cidade. É claro que tem bairros violentos nos quais nao passamos nem perto, mas a região de Downtown Detroit está toda revitalizada, tem ótimos museus, estádios para assistir aos jogos e ótimas opções de restraurantes.

 

V.N.E.: O que você faz nos fins de semana para relaxar e como é o lazer em Wixson?

J.: Nos meses de primavera, verão e outono, as opções para relaxar nos finais de semana são ir aos parques, fazer pic-nic, andar de bicicleta, passear para a região norte do Estado. Durante o inverno a gente acaba ficando mais dentro de casa, mas gostamos de ir ao cinema, casa de amigos, praticar ice-skating. Quando a temperatura permite gostamos de fazer sledding nos parques. Para quem gosta e sabe esquiar, tem algumas opções de estações de Ski no norte de Michigan.

 

V.N.E.: Há um perfil “típico” de pessoas que vivem onde você mora? Seja em personalidade, idade, nível educacional, aspirações ou qualquer outra coisa que você possa ter notado ao morar aí?

J.: A maioria das pessoas que moram aqui na nossa região são pessoas que trabalham na indústria automobilística. Por causa disso também tem muitos estrangeiros. Eu percebo que as pessoas aqui são muito tranquilas, e as famílias são bem grandes, com uma média de 3 a 4 filhos por casal.

Os americanos são também muito patriotas e adoram demostrar o orgulho que tem pelo seu país, isso e visto pela quantidade de casas com ostentam a bandeira dos EUA do lado de fora e pela participação ativa da população em datas comemorativas como no feriado de 4 de julho.

Me dou bem com os americanos, depois que eles te conhecem eles são pessoas bem receptivas, mas aqui cada um cuida da sua vida, percebi que desde de crianças os americanos aprendem a ser bem independentes.

Ninguém te julga pela roupa que você veste ou pelo carro que você tem. Como qualquer país, aqui eles têm alguns hábitos e costumes diferentes dos nossos brasileiros, mas essa é grande experiência de se morar em outro país, o contato com outras culturas e formas de pensar e olhar o Brasil e nos brasileiros por uma outra perpectiva.

 

V.N.E.: Você trocaria sua vida onde mora ou já pensou em se mudar para outra região/cidade dos EUA ? Por que sim? Por que não?

J.: Por enquanto não pretendo sair aqui de Michigan, estou gostando de morar aqui e ainda temos muito o que explorar dessa região. Tem o problema do frio, mas eu costumo dizer que a beleza do verão e do outono compensa o inverno gelado. No futuro, se aparecer uma oportunidade de morar em um Estado mais quente ou até em outro pais, estaríamos abertos a mais uma nova experiência.

 

V.N.E.:   Você já morou em outra parte dos EUA ou outro país?

J.: Esta esta sendo a nosso primeira experiência em morar em outro pais

 

V.N.E.: Com o que você se acostumou mais rápido?

J.: Me acostumei rápido com a facilidade de ter tudo sempre perto de mim como grandes redes de supermercados, shoppings, lojas e não ter que enfrentar trânsito para me locomover entre os lugares.

 

V.N.E.: Com o que você não se acostumou nos EUA até hoje?

J.: Me acostumei com tudo aqui, é muito fácil se adaptar aos EUA, desde que você esteja aberto a novas experiências. Poderia falar da comida, mas não temos o hábito de comer muito fora de casa, em restaurantes, então acabo cozinhando as mesmas comidas que fazia no Brasil. Às vezes não encontro um ou outro ingrediente, mas nada que se torne um problema.

 

V.N.E.: Você já pensou em voltar para o Brasil?

J.: O nosso visto aqui e temporário, pois é um visto de trabalho. Um dia teremos que voltar para o Brasil. A minha vontade é de ficar aqui, principalmente pela questão da segurança e pelo futuro do meu filho. Sentimos muita falta da nossa família que ficou no Brasil, mas se pudéssemos escolher ficaríamos morando aqui.

 

V.N.E.: Você tem algum conselho que gostaria de dar para aqueles que desejam morar na sua cidade e/ou nos EUA?

J.: Muitas pessoas sonham em vir morar aqui nos EUA.  O meu conselho e que se você quer vir morar aqui, corra atrás, estude inglês e se especialize.

Tem que ser uma decisão muito bem pensada. Aqui é um país seguro, com ótimas escolas, ótimas opções de lazer, mas também tem que se trabalhar muito e o custo de vida não é barato.

Algumas pessoas se iludem achando que nos EUA tudo é mais barato que no Brasil mas não e bem assim. Comprar um carro ou fazer compras nos outltes pode até ser mais barato que no Brasil, mas pagar aluguel de casa, arcar com um plano de saúde, contas de agua, luz e gás pesam bastante no orçamento aqui, então tudo tem que ser levado em consideração.

É uma mudança de vida muito grande, as culturas são diferentes e você sempre será um estrangeiro aqui.

 

Termina aqui a entrevista com a Juliana. Agradeço a ela pelas dicas, participação e pela cortesia das imagens. Se quiser contá-la pode passar no facebook dela.

E fique ligado nas próximas entrevistas, vamos cobrir todos os estados americanos 😉

Você mora ou já morou na mesma região ou estado que a Juliana? Quer adicionar algo ao texto acima? Deixe seu comentário abaixo.

 

Quer mais dicas sobre viver nos EUA? Veja os ebooks da Lu!

Gostou da entrevista? Compartilhe em redes sociais!

14 comentários sobre “Como É Morar Em Michigan?

  1. Amo suas entrevistas! tomara que ainda tenha mttooos e mtoos brasileiros para te contar as historias
    bjao Vic

  2. Olá Vic,

    Muito obrigada por acompanhar a série de entrevistas sobre as cidades americanas. Também espero que mais brasileiros estejam interessados em participar, especialmente os de estados mais “desconhecidos” dos EUA. Bjos e volte sempre.

  3. Tenho acompanhado todas as entrevistas também e gosto demais, afinal também tenho a intenção de ir trabalhar nos EUA, e pelo que tenho visto nas entrevistas o melhor lugar para eu ir é o estado da Califórnia devido à minha futura especialização (na área da tecnologia)

  4. Exatamente Luiz, há muitos estrangeiros sendo contratados na área de tecnologia e como lá é o hub spot da coisa, é onde a maioria deles acaba morando. Obrigada pela participação, você escolheu a área certa para conseguir um visto de trabalho 😉 Sucesso e apareça sempre!

  5. Ficou muito bacana Lu! Ja compartilhei la no face e no blog! agora estou lendo todas as outras entrevistas. O legal e ver que todos nos que estamos dando as entrevistas temos varias opnioes parecidas sobre como e morar aqui nos EUA!
    Bjs!!!

  6. A entrevista não teria sido possível sem sua paricipação. Muito obrigada. Fico contente em saber que você curtiu as outras também. Apareça sempre! Beijos!

  7. Lu, você é casada com um americano certo? Como vocês se conheceram? Que dicas você dá pra mim, eu quero me casar com uma mulher americana, não importo com a região do país (exceto o Alaska)

  8. Olá!
    Quero parabenizar vcs pelas entrevistas!
    Muito legal essa ideia de explorar cada estado americano.
    Eu estava ansiosa para a vez de Michigan chegar..rssss
    Estou morando aqui em Michigan desde agosto/2014.
    Concordei em TUDO que a Juliana disse.
    Muita gente nos fala (principalmente nesses últimos dias de crise lá no Brasil), para ficarmos aqui… que no Brasil as coisas vão de mau a pior…
    Achei ótimo a Juliana abordar essas pequenas dificuldades ou até mesmo o custo de vida, porque os brasileiros sempre pensam que tudo aqui é fácil e barato, que vivemos no paraíso!
    Agradeço a Deus, todos os dias, pela oportunidade que estamos tendo!
    Tenho um casal de filhos, que estudam em escola pública… o ensino é “top”, a segurança e áreas de laser são classe A!
    Mas tem a frieza dos americanos… a falta de envolvimento (ou independência).
    Tem o inverno (embora devo salientar que amamos e já estamos saudosos:(…)
    E tem uma frase que a Juliana disse muito bem:
    “Você sempre será um estrangeiro aqui”.
    Fatores que não devem impedir um sonho, um plano de viver essa experiência maravilhosa e indescritível… multicultural e única!
    Mas com certeza, devem ser levadas em consideração… quando nada, para facilitar o processo de adaptação!
    Go blues!..hehehehe
    Bjs com carinho,
    Beatriz

  9. Olá Beatriz.

    Muito obrigada pelo comentário e por acompanhar a série de entrevistas do blog. Volte sempre! 😉

  10. Olá Luis,

    Sim, Conheci meu marido quando ele viajou para o Brasil de férias mas sei que nem todos tem essa oportunidade ou sorte de dar de cara com americanos no Brasil. Então minhas dicas são: Aprenda inglês e faça perfis em sites de namoro online. Sucesso!

  11. Muito boa a entrevista.
    Aqui no Brasil também se deve trabalhar muito, e o custo de vida está muito difícil. Médicos caros, aluguéis absurdos e mercado então… nem se fala, roupas, calçados, brinquedos tudo caríssimo. Então a vida no Brasil, a meu ver é muito cara. Então trabalho acho que em qualquer lugar deve trabalhar e muito.

  12. Olá!

    Estou me mudando para os EUA no próximo semestre pois meu marido conseguiu uma oportunidade de fazer seu doutorado todo no estado de Michigan.

    Gostaria de saber mais sobre a vida das esposas por lá, principalmente como fica a questão do trabalho.
    Somos novos, ainda não temos filhos e pretendia tentar continuar minha vida profissional por lá.
    Sou engenheira ambiental!

    Se puder abordar esses assuntos nas suas próximas entrevistas seria ótimo 🙂

    De qualquer forma parabéns pelo blog, tem me ajudado muuuuuito nesse início de planejamento de transição/mudança para o país.

    Um beijo e sucesso!

Faça parte da conversa: