Dicas de viagem, Para imigrantes

Como É A Vida Em Massachusetts?

como é viver em Boston
Foto por jeffgunn via flickr

Continuando nossa série de entrevistas com brasileiros que vivem em cidades americanas, conversaremos com a Eliane Brick, ela mora nos EUA há duas décadas e é reporter freelancer em Boston, no estado do Massachusetts,  e vai nos contar suas experiências desde sua chegada aqui e como a vida dela evoluiu nos Estados Unidos e as dicas que ela tem para os interessados em viver na terra do Tio Sam.

 

Viver Nos EUA: Há quanto tempo você vive nos Estados Unidos e
em que parte do Brasil você morava antes de vir para cá?

 Eliane:  Moro nos USA há 20 anos, morei em Jundiaí – São Paulo.

 

V.N.E.:  Como foi sua adaptação, tendo em mente as diferenças entre a cidade brasileira que você morava e sua vida aqui? E como você já vive nos EUA há um tempo considerável, como é sua vida hoje  em comparação a quando você chegou aqui, ou seja, a evolução da mesma?

Eliane: Minha adaptação foi rápida porque trabalhei em uma empresa americana em Jundiaí por alguns anos, depois fui repórter de rádio com registro nacional MTB 08851 através de meus trabalhos tive oportunidade de fazer intercâmbio em Miami por um mês a convite de um casal de americanos.

Minha vida nos USA do começo até hoje e incomparável em todas as áreas com a minha vida social e profissional no Brasil.  Me preparei para ficar um mês com o casal de americanos em Miami e depois mudar com outra familia até terminar meu visto.

O  primeiro mês foi inesquecível porque  estava aos cuidados deles, conheci a cultura americana, visitei lugares, conheci  brasileiros e não entendia a situação deles nos USA ….Mais à frente e que fui entendendo.

Mudei da casa do intercâmbio e com referências me mudei com outra família de brasileiros inicialmente simpáticos até que começaram me pedir dinheiro emprestado e quando falei NÃO eles me convidaram para ir embora e acabei alugando um apartamento em Coral Gables – Miami.

E aí comecei a entender o fascínio dos brasileiros em morar nos USA, a luta dos imigrantes, a competição por trabalho, os abusos sofridos pelos dos imigrantes despreprados nas mãos daqueles que já estavam aqui estabelecidos e fluentes no inglês…

Mas… Eles não sabiam que além de imigrante eu era repórter e bem independente. Miami será uma matéria a parte desta entrevista porque foram seis meses de aprendizado. Depois desses seis meses voltei para Jundiaí, São Paulo, e não consegui  me adaptar de volta no sistema do Brasil, estilo de vida..

Então decidi mudar para os USA quatro meses depois, e como boa reporter fiz ótimas amizades em Boston quando estive em Miami Beach e o filme se repetiu! Fui convidada para ficar na casa de uma família influente em Boston por um mês, depois mudei para  casa de outra família até me tornar independente .

Boston me conquistou em todos os sentidos: Cultura, visual, pessoas educadas, casas de madeira, o povo americano individualista além de ser um dos estados com melhor qualidade de vida e trabalho.

Fiz ótimas amizades, me tornei  freelance reporter do Jornal Brazilian Time onde estou até hoje, casei, aprendi inglês rápido e conquistei meu espaço.

Comparando minha chegada nos USA há 20 anos em Miami/Boston com a minha vida de hoje: Como fui repórter de rua no interior de São Paulo isso me ajudou demais a enfrentar desafios dos cinco meses que morei fora do intercâmbio. Eu vi brasileiros passando fome, conheci pastores, donos de negócios,  oportunistas e pessoas mau-caráter.

Para rir : Fui fazer compra em uma farmácia (CVS) de Miami e por eu estar bronzeda, bonita a gerente se aproximou de mim falando espanhol e perguntou se eu dançava!

Super inocente respondi que sim, então ela me convidou  para ser dançarina GOGO que na realidade é prostituição camuflada.  Coitada! Lol ela não sabia que eu era repórter e lógico que ela aprendeu a lição em não julgar o livro pela capa.

Hoje sou freelance correspondente, videógrafa, atriz e figurante de filmes americanos, trabalhei no The Equalizer com Denzel Washington – The Forger com  John Travolta – Sex Tape com  Cameron Diaz e o último filme TED 2 com Mark Walberger abaixo estão as fotos do trailler do filme que estréia dia 26 de junho.

Se  conquistei meu espaço todos podem conquistar também, por experiência alerto aos novos imigrantes não confiarem em imigrantes estabelecidos fluentes em inglês a não ser que seja família, amigos de longa data, mesmo que estejam querendo ajudar é importante investigar antes de tomar decisões.

Os  USA é um pais de oportunidade com aulas de inglês em escolas públicas, serviços de intérprete em hospitais, bancos, e outros programas como o contra a violência doméstica e muito mais.

 

V.N.E.:  O que você mais curte em Boston?

Eliane:  O que mais curto em Boston é o inverno maravilhoso, o frio chega a 30 graus abaixo de zero, tem nevascas, tempestade de gelo, e as pessoas não deixam de passear, sair de casa, é lindo demais.

 

V.N.E.:    O que você menos gosta dessa área?

Eliane:  O que menos gosto é a água do mar ou da piscina sempre está congelada e por isso que New England é a terra da lagosta lol.

 

V.N.E.: O que mais te surpreendeu Boston assim que você
chegou lá?

E.: A educação das pessoas e os lugares históricos do centro de Boston foram as duas coisas que me impressionam até hoje.

 

 V.N.E.:    Oque você faz para relaxar nos fins de semana e
como você descreveria o lado cultural/lazer da sua cidade em geral?

Eliane: Eu sempre gostei de nadar no verão. Eu nado bastante nas águas geladas e no inverno eu nado num clube de esporte numa piscina interna de água morna, faço caminhadas, ou gosto de fazer vídeos, assistir tv …

Moro na cidade de Leominster conhecida como a cidade do plástico, é uma cidade pequena a uma hora de Boston com grande diversidade cultural, tem atrações quase todo final de semana, o nosso prefeito agita bastante a comunidade com novidades, festas, jogos.

 

V.N.E.:    Quais atrações turísticas de Boston você já
visitou e quais delas você ainda não visitou e por que?

Eliane: Boston é o centro cultural do mundo, tem museus, bibliotecas, cemitérios e igrejas preservados, museu das ciências, o famoso aquário.

Tem passeio de barco no oceano para ver as baleias, galerias de restaurantes e lojas com marcas famosas, estádios. Quase todo verão passeio em Boston e sempre tem algo novo, como shows, atrações, bandas ao ar livre alem da educação dos bostonianos com o charme clássico que atrai turistas e imigrantes…

 

V.N.E.: Quando seus amigos e familiares brasileiros te visitam onde você os levam (algo imperdível para se fazer aí) e onde você jamais os levam (algo que é uma perda de tempo ou uma tourist trap)?

Eliane: Os poucos que nos visitam sempre gostam de fazer compras nas áreas centrais, comer comida americana, conhecer as universidades como Harvard, não tem lugares aqui que eu jamais deixaria de levar a familia ou amigos é tudo lindo e clássico.

 

V.N.E.: Há um perfil “típico” de pessoas que vivem em
Boston? Seja em personalidade, idade, nível educacional,
aspirações ou qualquer outra coisa que você possa ter notado ao
morar aí?

Eliane: O perfil típico da maioria das pessoas  que moram aqui é a educação e o individualismo, por examplo : Gisele Bundchen, ex modelo da Vitoria Secret, mora aqui em Brookline Mass e adora a privacidade que ela tem porque os bostonianos não dão atenção para famosos.

E por isso Boston se tornou o segundo Hollywood onde empresas de cinema fazem uns 10 filmes por ano nas áreas centrais de Boston, como disse acima  tive previlégio de trabalhar em quatro filmes os ultimos dois anos, lembrando que minhas participações são requisitadas pela BOSTON CASTING –  empresa que faz triagem de perfil de figurantes e atores a pedido dos diretores de filmes, sou membro de boston casting desde 2010.

 

V.N.E.: Você trocaria sua vida em Boston ou já pensou em se  mudar para outra região/cidade dos EUA?

Eliane: Jamais trocaria Boston por outro lugar. Sempre sonhamos em morar em algum lugar e se eu tivesse que mudar daqui eu gostaria de conhecer e ou morar no Canadá por sua diversificação cultural e para aprimorar o meu francês.

 

V.N.E.: Você já morou ou visitou outra região ou cidade
americana? Como você compararia ela a Boston e a região Nordeste dos EUA?

Eliane: Morei em Miami e Miami beach. Visitei cidades em todos os estados da Nova Inglaterra até New York e cada cidade e seus estados tem suas características positivas e negativas.

Comparando com Boston eu me adaptei melhor aqui por causa da educação e estilo clássico. Destes lugares que eu citei eu ‘ não recomendo ‘  a Flórida para imigrantes que gostariam de mudar para os USA.

Não só pela péssima experiência que eu tive nos cinco meses que vivi fora do intercâmbio mas pelo mau-caráter das pessoas que abusam dos que chegam com dinheiro e sonhos, mas cada caso é um caso e alguns pode ter sorte mas fica aqui o alerta .

 

V.N.E.: Você tem algum conselho que gostaria de dar para
aqueles que desejam morar em Boston ou nos EUA em geral?

Eliane: A minha mudança do Brasil aos USA foi um processo de mais de um ano, primeiro fiz intercâmbio de um mês, depois cinco meses fora do intercâmbio que foi um bootcamp (treinamento) onde conheci o lado obscuro da vida dos imigrantes e  oportunistas mas  pude enfrentar adversidades sem medo porque eu sabia que era uma oportunidade para aprender e sair fora. Então fica difícil dar conselhos porque cada caso é um caso diferente.

A dicas básicas para uma mudança radical de país : Pesquise o lugar que você quer se estabilizar, procure serviço de intérprete na cidade que você vai morar  e seja honesto(a) porque os USA  é o país da oportunidade e a maioria destes cursos, programas, ou serviços são de graça,t e aprenda falar Inglês o mais rápido possível.

Tem muita gente boa mas até que provem o contrário…. Portanto não fale de sua privacidade, o que você vai fazer ou se esta precisando de ajuda.

Essas  pessoas são  mau-caráter e são lobos em pele de cordeiros, eles se aproximam para ajudar como pastores, padres, bom samaritanos e quando você  percebe te usam para pedir dinheiro emprestado, roupas usadas, móveis para seus amigos americanos e etc.

 

V.N.E.: Com o que você não se acostumou aqui até hoje?

Eliane: Não me acostumei muito com a vida sistemática, organizada que os americanos tem mas sempre me esforço para me adaptar sem perder o humor e a essência da educação que recebi no Brasil.

 

V.N.E.: Com o que você se acostumou mais rápido?

Eliane: Me acostumei rápido com o clima, a cultura, a comida. Depois fiz excelentes amizades e uma porta foi abrindo atrás da outra..

V.N.E.: Você já pensou em voltar para o Brasil? Quando isso aconteceu- caso tenha acontecido- e por quê?

 Eliane: Nunca pensei em voltar para o Brasil. Para quê? Foi aqui nos USA que conquistei meu espaço na TV, rádio, jornal, ser mãe, esposa, ter um marido fantástico que me apoia em tudo e quando me vejo a 20 anos chegando aqui com sonhos, garra e sozinha ….

Eu posso dizer com segurança aos novos imigrantes : Pesquisem primeiro e façam suas malas e venham para Boston para ter uma vida cultural, uma vida digna neste  inverno cinematográfico com oportunidades de trabalho em filmes de Hollywood.

 

Acaba aqui a entrevista. Muito obrigada Eliane pela participação e pelas fotos. Se você quiser saber mais do trabalho dela como freelancer, você pode encontrá-la no twitter.

Você já morou na região Nordeste dos EUA (East Coast)? Já visitou a área? O que você tem a dizer sobre isso? Comente abaixo.

Fique por dentro dos posts do blog!

Coloque seu email abaixo

Quer morar nos EUA?

Gostou do post? Compartilhe!

17 comentários sobre “Como É A Vida Em Massachusetts?

  1. O que ela falou foi o que já ouvi de muitos os lugares: Fujam de Brasileiros no EUA! I

  2. A melhor entrevista que eu já li em todos os portais que tem como assunto imigração principalmente a dos EUA. Essa moça é bem mente aberta, o mundo precisa de gente assim, ela deve ser fan de carteirinha do Oscar(alias a cerimonia de domingo passado foi um show mesmo). Eu almejo muito morar na Nova England, me identifico com o local…

    Bye guys

  3. Adorei a entrevista, so aumentou a minha vontade de ir para boston, ate o fim do ano pretendo me mudar para USA.

  4. Obrigada pelo comentário, Nicholas. O bom dessa entrevista é que ela contou todas as experiências que ela passou num período de mais de 10 anos tanto na Flórida quanto em Mass (dois estados completamente diferentes) e deu dicas, algumas das quais embora pareçam negativas (sobre os brasileiros mal-intencionados) são infelizmente a mais pura realidade. É preciso ficar atento e se preparar.

  5. Pois é, Ed. E tem gente que ainda duvida disso rsrs Claro que não são todos brasileiros, é que aqui as coisas são diferentes.

  6. Lu querida .. voce ARRASOU .adoro entrevistas com detallhes interessantes, eu estava cansada mas li tudo. gostei da riqueza de detalhes e sinceridade na abordagem. te adoro.

  7. Concordo com a entrevistada. Boston é show de bola, lugar fantástico que valoriza a educação e cultura com pessoas do mundo todo que vão para estudar e trabalhar. A proximidade com outras cidades da costa Leste também é um plus, New York, Philadelphia, Washington DC, a famosa Salem (witch trials) e muita, muita história.

    Também concordo com ela que Florida é um lixo! É bom ter essas coisas publicadas na internet para o Brasileiro ingênuo fazendo pesquisa para morar nos EUA não se engane com a Florida (e seu forte turismo). Turismo (ir para a Disney, fazer compras) é uma coisa, morar num pântano, quente, com risco de furacão e gente desonesta dando em árvore é outra coisa. Flórida (e todo o sul dos EUA) é “infestada” com Porto Riquenhos, Cubanos e Brasileiros oportunistas. É o pior de cada um desses países que tornou a Flórida o estado mais latino dos EUA e por isso mesmo, um lugar perigoso, em que é muito fácil se envolver com as pessoas erradas.

    Aliás, a melhor dica do artigo (e repetida por outro comentarista) é ficar BEM LONGE dos Brasileiros (e outros latinos) que moram nos EUA. É difícil achar gente de bem, a grande maioria é oportunista, mau caráter, tiram vantagem de gente que está chegando e diminuem a experiência Americana, afinal de contas, ir para outro país para ficar saindo com outros Brasileiros é besteira. Não deixe a insegurança tomar conta e se vire, mesmo que completamente sozinho, sem pedir ajuda para outros Brasileiros! Os Americanos vão te ajudar, os Brasileiros vão te roubar!

  8. Bonito que todos que vem pra cá falam que os outros fiquem longe de Brasileiros, ai o cara começa a vida numa cidade cheia de americano e sem brasileiro e volta prp brasil em 2 tempos, estar perto de brasileiros é uma necessidade, pra todos que chegam, é assim que se forma a ferrmenta de trabalho mais poderosa que temos, networking de pessoas, cuidado com Brasileiros. … a unica pessoa aqui na america que me enganou e roubou era americano.

  9. Parabéns é um exemplo estou pensando em ir com a família mas já notei que Nao sera fácil.
    Mas muito daquilo que postou me animou.

  10. Olá João, obrigada por comentar. Fácil não é mas tudo é possível. Corra atrás dos seus sonhos!

  11. Acho que no caso da Eliane ela não deu certo com alguns brasileiros em Miami, Mas pra começar uma vida ai nos EUA temos que ir pra onde tem comunidade brasileira sim, s inda mais se vc está indo ilegal, sem emprego sem falar um bom bom inglês, eles te ajudam muito no início, É claro que tem aqueles que querem tirar proveito, Mas tem gente ruim em todo lugar. Temos que observar e se caso desconfiar d pessoas assim, afastem e procuram pessoas boas.
    Um abraço a todos que assim como eu tem o sonho de viver nos EUA. Apesar que acho Boston muito frio, É eu sou muito friorenta afffffiiiiiii mas seria ótimos para os meus dois filhos com 8 e 9 anos essa cidade com Boa escolas e ótima cultura americana.

  12. Amei a entrevista com repórter, fiquei mais entusiasmada para ir para os EUA, já estava desanimado, são tantas dificuldades, muito burocrático também, mais o que é comemorar uma vitória, uma conquista sem desafios? Parabéns para Eliane pela garra e determinação.

  13. “O que você mais gosta de Boston” o frio de 30 graus negativo! Tem gente tonta em todo lugar do mundo mesmo!

  14. Gostei da entrevista eu e minha família vamos nos preparar para daqui 2 anos ir de malas para USA e essa cidade sera minha meta, sei que não e fácil porem como dizem não impossivel

  15. Adorei a entrevista … Me ajudou muito em muitas dúvidas que eu tinha … Vou continuar pesquisando pois estou amando cada vez mais saber sobre Boston…..Meu marido daqui 2 meses irá para Boston…. Ele esta super ansioso ….. Vou orar pra tudo dar certo… pois assim que estiver tudo ok … eu e meu filho também iremos… Ele já tem casa e Emprego garantido. Graças a Deus.. 😀

Faça parte da conversa: