Passou Dos 30? Você Não Está Morto

idade nos EUA
por frosted with emotion via flickr

Outro dia uma leitora me perguntou se por ter 29 anos seria mais difícil ela vir para cá e outra me disse que tinha 27 e que o tempo dela estava passando, ela queria ter filhos e tal e que estava “ficando para titia”.

Olha, sinceramente como não vivo mais no Brasil não sei se as coisas em relação a questão da idade ou ainda continua a mesma coisa. No entanto me lembro que havia essa noção na terrinha de que se você tivesse passado dos 30 anos, já era. Você era considerado quase que um cidadão de segunda classe.

“Lu, continua desse jeito na maior parte do Brasil, chega a ser inacreditável algumas concepções que as pessoas continuam a seguir. Digo porque eu já senti isso. Acabei de completar 17 anos e as pessoas vivem me perguntando porque eu ainda não estou em um relacionamento sério e pior ainda quando eu digo que não quero me casar antes dos 30 todo mundo fica horrorizado…tsc tsc”

-Carolina, nos comentários.

 

“Aqui no Brasil continua exatamente como você descreveu no post, mesmo que a pessoa seja pra cima, positiva, a maioria tenta derrubar o alto astral da pessoa, alegando que tem que posicionar a pessoa sobre a realidade da vida, tem que dar uns “toques” pra ela cair na realidade.”

-Rose, nos comentários.

Depois dos 30 ficaria mais difícil de arrumar empregos ou de trocar de emprego, de estudar (havia aquele estigma de que a pessoa tivesse passado dos 25, estudar já estava fora de cogitação – claro que nem todos davam bola para isso, eu mesma conheci uma pessoa madura que estudava numa universidade mas era somente um indivíduo) e casar então nem se fala. Nossa! Passou dos 30 vai ficar para titia é a mentalidade, ou pelo menos era. Sinceramente espero que as coisas tenham mudado e vocês leitores podem me dizer se esse é o caso nos comentários no fim do texto.

Mas o que eu gostaria de falar que esse receio que brasileiros tem é infundado aqui por que a maneira de se julgar e de pensar dos americanos é diferente.

Gostaria de deixar bem claro que se você passou dos 30 aqui você não está morto ou morta (já que a maioria que me pergunta diretamente ou indiretamente sobre isso ainda é em sua maioria pertencente ao sexo feminino).

Você tem como estudar, seja voltar para a escola ou começar o ensino médio ou superior que você não cursou no Brasil. Você pode ter filhos, inclusive a tendência nos EUA (acho que até certo ponto no Brasil também) é ter filhos mais tarde e todos sabemos que mulheres tem até a menopausa para ter filhos.

Você pode se casar depois dos 30 também, vejo mulheres de todas as idades (de todas idade mesmo) se casando aqui e inclusive a idade média de casamentos subiu nas últimas décadas.

Empregados com experiência de anos são muito estimados por empresas americanas. Para conseguir um emprego bom logo de cara, você tem que em 90% dos casos ter experiência mínima de alguns anos. Geralmente quanto mais experiência você tiver em tal área profissional, melhores suas chances de conseguir a vaga.

Você pode até recomeçar sua carreira em outra área depois dos 30, se quiser e for mais aventureiro. Americanos trocam de carreiras várias vezes ao longo de suas vidas. Ninguém te diz ou sugere que isso é impossível ou algo estúpido.

Para resumir, se tem uma coisa que gostaria que e se entendesse aqui é que se você passou dos 30, aproveite sua vida e deixe de se preocupar com isso.

Por que como outra leitora que mora aqui disse nos comentários outro dia, se a gente se preocupar com medo de preconceito (e acrescento esse receio de idade aqui também) e etc a gente não faz nada.

Gostaria de falar mais sobre o assunto? Dê sua opinião nos comentários abaixo.

Fique por dentro dos posts do blog!

Cadastre seu email abaixo

 Quer saber mais sobre os EUA?

Gostou do Post? Compartilhe !

More about Lu

Seja bem vindo à perspectiva de uma brasileira sobre a vida e cultura dos Estados Unidos. A Brazilian take on the American Way of Life.

Comments

  1. Isso é ótimo! Eu e meu namorado estávamos um pouco preocupado com essa questão, pois vamos demorar um pouco pra conseguir migrar, conforme planejado. Tínhamos medo disso da idade. Fico feliz q não seja um problema =)

  2. Quem determina se vc já era é vc mesmo. Eu me casei com 36 anos e antes disso, nunca pensei que estava encalhada nem nada do tipo. Minha irmã tem 44 anos e agora, com os filhos crescidos, está indo p/ os EUA para estudar. Hj tenho 39 anos e estou pensando em fazer o mesmo q ela!!! Ah, e meu pai tem 60 anos e acabou de receber uma proposta de trabalho incrível de uma multinacional.

  3. Estou aqui nos EUA há 4 meses e acho incrível como isso é verdadeiro. Ontem mesmo fui a um jogo de basquete e vejo isso em vários lugares, sempre tem velhinhos em toda parte! Até comentei com meu marido: “é tão diferente do Brasil como as pessoas aqui pensam”. Vejo cedirantes,pessoas especiais, jovens, crianças, todos vão á um evento esportivo de boa, sem preconceitos. Vejo velhinhos dirigindo e fazendo suas coisas sozinhos. Admiro isso! Exatamente como vc falou: Não é pq passou dos 30 que vc morreu!
    E na minha opinião no Brasil as coisas em relação à isso continuam a mesma, pelo menos de onde eu vim (GO). Tenho 24 anos e 3 meses de casada e todo mundo ficava falando que eu já tinha que casar logo pq tava ficando pra titia….triste isso e espero que possa mudar!

  4. Não sei se deu pra entender bem o que quis dizer, ops 🙂 Eu quis dizer que até pessoas idosas fazem de tudo aqui e ninguém tem preconceito com idade, imagina as pessoas com 30 anos??!! Ninguém tem preconceito com isso aqui e adoro isso!

  5. É verdade, Wislene. Essa também foi uma das primeiras coisas que me chamou atenção aqui quando cheguei. Tem muita coisa que precisa mudar e essa questão, como você disse tem a ver com a maneira de pensar dos brazucas que moram no Brasil. Quem sabe um dia isso muda 😉

  6. Deu para entender sim, Wislene. Sim, aqui elas continuam vivendo a vida a mil, até depois dos 50/60 e etc. Algo que no Brasil não é comum. No Brasil se alguém passa dos 30, especialmente mulher, que horror! rsrsrs

  7. eu acho lindo isso,e gostaria que no Brasil as pessoas de mais idade tivessem esta qualidade de vida,idosos dirigindo,indo as compras,jogar golf,viajar,cassinos,fazem tudo,e mais legal,onde entro,principalmente no Wal Mart,tem idosos de todos os tipos trabalhando,vai no cafe idosos servindo mesas,sao super valorizados,minha amiga que mora aqui perto de casa,uma brasileira tb,o sogro vive sozinho no Missouri,as vezes da na teia,vem dirigindo ver a familia,e pasmem,tem 80 anos,demais ne!

  8. Nossa o Brasil precisa aprender então , por que aqui depois dos 30 você não tem valor nenhum.

  9. Ótimo post Lu! Lu uma dica de post seria falar sobre a maior aceitação e melhor qualidade de vida dos homossexuais e outras minorias nos EUA, já que a mesma situação no Brasil é de se lamentar… Abraços e parabéns pelo blog, nota 10!

  10. Olá Lucas,

    Muito interessante sua sugestão, vou preparar algo sobre o assunto. Enquanto isso você pode ler sobre algo semelhante nesses posts 🙂 :

    Casamentos gay nos EUA
    Tolerância nos EUA

  11. Eu achei o seu comentário um pouco preconceituoso com relação ao Brasil, há quantos séculos vc não vem ao Brasil? As coisas não estão assim no Brasil, só porque mora nos EUA, está menosprezando o próprio país, eles pensam diferente sim, e daí, isso não os torna melhor do que nós.

  12. Adorei,eu estou pensando em fazer um intercambio,e fiquei pensando exatamente nisso,achando q ja estou velha rs 29 anos . Vc me ajudou a tomar coragem e deixar essa besteira de idade de lado bjss

  13. Olá Elaine,

    Se eu tivesse inventado as experiências no qual o artigo foi baseado ainda…O interessante é que visitei o Brasil recentemente. Inclusive escrevi sobre minha experiência quando passei um tempinho lá, recomendo que você leia esse post também. Você vai amar ele mais ainda do que esse 😀 Ah. Ninguém disse que os EUA é melhor por causa desse motivo, quem dera fosse só um motivo mas infelizmente são vários. Ah e nunca fui daqueles brasileiros que tapam os olhos para os podres da Pátria Amada ou dos compatriotas nem quando morava lá ( e sorry mas esse é um deles), então a localização geográfica não mudou minha opinião do Brasil e de certos costumes brasileiros mas mudou minha opinião dos EUA, para a melhor 😛

  14. Aqui no Brasil continua exatamente como você descreveu no post,mesmo que a pessoa seja pra cima,positiva a maioria tenta derrubar o alto astral da pessoa,alegando que tem que posicionar a pessoa sobre a realidade da vida,tem que dar uns “toques” pra ela cair na realidade.

  15. Obrigada pelo comentário, Rose. Infelizmente é assim mesmo que muitos lá pensam.

  16. Que bom. Obrigada pelo comentário Juscilene.

  17. Obrigada pela participação Janice. A idade é o de menos. Corra atrás de seus sonhos!

  18. Isso mesmo, Viviane. O pior é que isso pega mais pro lado das mulheres no Brasil, os homens parecem estar imunes a esse tipo de julgamento. Mais daí é aquela coisa, se a gente der bola não faz nada rsrs

  19. Boa noite gostaria de mais dicas pois eu e meu marido temos empresa aqui no Brasil, porem estava lendo os tópicos do site e são ótimos para tirar algumas conclusões, nós fazemos nosso trabalho muito bem feito aqui no Br porem, não sei se por questões de cultura ou sei lá o que, mas, quanto mais bem feito fazemos menos agradamos. Gostaria de saber se o povo americano valoriza ou faz que nem aqui.

  20. Ola Daphne,

    O povo valoriza muito o trabalho bem feito. Eles sao exigentes e dao muito valor a produtos de alta qualidade.

  21. Lu continua desse jeito na maior parte do Brasil,chega a ser inacreditável algumas concepções que as pessoas continuam a seguir. Digo pq eu já senti isso,acabei de completar 17 anos e as pessoas vivem me perguntando pq eu ainda não estou em um relacionamento sério e pior ainda quando eu digo que não quero me casar antes dos 30,todo mundo fica horrorizado…tsc tsc

  22. Pra mim chegou aos 30 já pode ir escolhendo caixão.

  23. Oi Lu, adoro quando voce fala de assuntos subjetivos relacionados a comportamento humano, a escrita eh leve e a informacao eh clara. Obrigada por mais esse texto

  24. Que bom saber! Estou planejando ficar 1 ano por aí, levar as crianças, voltar a estudar, dar uma sacudida na vida..Mas o que eu mais escuto é que estou velha pra “esse tipo de aventura”, tenho 39 (pouquinho passado dos 30) mas corpinho de 32 e cabeça de 25..ahaha..Valeu!!

  25. De nada Alessandra. Volte sempre.

  26. Parabéns pelo seu blog, muito informativo e muito gostoso de ler!

  27. Olá Marcela,

    Muito obrigada por acompanhar o blog. Volte semrpe!

  28. Nossa adorei a matéria Lu! Tenho 31 anos e talvez por ter vivido ‘todo’ esse tempo aqui no Brasil cheio de preconceitos, acabei criando uma “neura de tempo”, em que sempre acho que estou atrasado em muita coisa que não consegui fazer até hoje, e que talvez seja tarde demais… Ainda mais hoje em dia, que a gente vê (no mundo) muitos novinhos se realizando mais cedo ou com a vida deslanchando em plenos 20 e poucos anos. Acredita que tem em pessoas que dizem “nossa vc é velho ein?” quando revelo minha idade? Eu penso que elas não viverão muito pensando assim. Apesar de tudo, nem me sinto com a minha idade, e também não desanimo. Um dia serei idoso sim, mas jamais serei velho!

  29. Olá Rodrigo,

    Obrigada por participar novamente no blog! Olha, cada um tem sua jornada, uns chegam mais cedo no “topo”, outros demoram mais, uns escolhem caminho A, os outros caminho B, outros a estrada menos caminhada rsrs Uma coisa é certa: Chegar no topo é uma coisa, ficar no topo é outra e isso é independentemente da idade com a qual se chega lá. É tudo uma ilusão de manter certa imagem mas no fim das contas o que importa é se isso tudo te faz ou fará feliz ou não. Cada um tem que viver sua vida bem vivida do jeito que mais faz sentido para eles, desde que isso esteja de acordo com as leis e regras sociais, claro.

  30. Muito bom esse post Lu, aqui no Brasil esta assim mesmo, infelizmente. Na sua opiniao uma mulher que ja passou dos 50, mas que tem dispiosiçao para trabalhar fica mais dificil?

  31. Tudo depende mais da formação da pessoa do que da idade tendo observado como as coisas funcionam aqui. Se a pessoa tiver pouca formação independente da idade vai conseguir empregos mas eles pagarão bem menos e sem benefícios, se a pessoa tiver boa formação acadêmica, ensino superior e pós, por exemplo, ela terá chances de empregos melhores, ainda mais com a experiência de anos na área de atuação. O que conta muito aqui.

Leave a Reply

Faça parte da conversa: