Comparando Escolas Públicas E Particulares Nos EUA

escolas publicas particulares nos EUA

 

Se você possui filhos pequenos e mora nos Estados Unidos, uma das primeiras coisas que você vai procurar saber é sobre a qualidade das escolas americanas. Afinal, todos queremos que nossos filhos estudem nas melhores escolas possíveis.

E um dos fatos mais interessantes ao começarmos nossa pesquisa sobre o assunto é que, ao contrário do Brasil, escolas públicas em sua maioria são melhores do que escolas particulares.

Certamente há escolas particulares excelentes e escolas públicas ruins. As coisas não são tão simples assim e há sempre exceções.

Mas qual é a diferença mais aparente entre escolas públicas e privadas americanas? Bem, vamos direito ao ponto que interessa a muitos, o bolso. A principal diferença é o dinheiro que você gastará a cada ano.

 

O Seu Bolso:

Escolas privadas não possuem o incentivo financeiro do governos (seja o Federal, Estadual ou do distrito aos quais elas pertencem) e precisam arrecadar fundos regularmente.

Isso pode ser bom ou ruim. Ruim para seu bolso mas bom para o currículo do seu filho. Afinal, quando a escola particular é boa, ela costuma ser de boa qualidade pois ela tem a liberdade de melhorar e criar uma grade de ensino mais avançada. Porém ela também pode ter um currículo que deixa a desejar.

Quanto aos valores, há diferenças do valor anual por ano (tuition) entre diferentes tipos de escolas americanas privadas. As mais baratas costumam ser escolas religiosas (sendo as católicas as mais em conta) e as mais caras costumam ser as boarding schools (internatos).

Já as escolas públicas são de graça mas praticamente seguem à risca o que os governos ditam. Isso também pode ser bom ou ruim. Bom em certos casos e ruim quando elas seguem maluquices ditadas por políticos que estão mais interessados em não ir contra a ideologia dos partidos políticos aos quais eles pertencem do que em melhorar o sistema educacional para todos.

O que pode acontecer também é que às vezes os governos citados acima entram em conflito em relação ao que é para ser feito no ramo educacional e acabam fazendo nada ou empacando a implementação de boas soluções para problemas e/ou ainda criando problemas onde não havia problema algum para começo de conversa. E quem paga o pato são os estudantes.

O processo de seleção de alunos:

Escolas públicas não podem negar estudo à crianças (filhos de americanos, cidadãos naturalizados, filhos de portadores do visto de trabalho ou de estudante) por lei. Mas a lei também dita onde seu filho vai estudar, na chamada homeschool, ou seja, a escola mais próxima da sua casa.

Então se a escola mais perto de você é boa, você está com sorte mas se ela for ruim, trocar seu filho de escola é tarefa difícil. Você tem que ter um “bom motivo”, passar por um processo e ter o mesmo aprovado para conseguir tal coisa.

Já escolas particulares se dão ao direito de escolher seus alunos a dedo, seja por mérito (dos alunos e até dos pais em certos casos ou os dois) ou por qualquer outra razão (incluindo o tamanho do seu bolso). Isso quer dizer que elas também podem negar a matrícula para seu filho por seja la que “motivo”.

Se sua criança for especial, conseguir ser aceito e/ou obter ensino de qualidade também costuma ser uma tarefa mais complicada ainda, mais uma vez dependendo do estado onde você mora. Já ouvi dizer que os estados do noroeste americano possuem melhor nível educacional e melhores programas para crianças com necessidades especiais e para todos tipos de alunos. Infelizmente não podemos dizer o mesmo do nível de estados, como o estado onde vivo, a Flórida.

 

Os professores:

Professores que trabalham para o estado precisam de certificação estadual. Infelizmente o mesmo não ocorre com professores em escolas particulares. E os salários entre eles também muda, sendo que os professores do estado ganham mais do que aqueles que trabalham para escolas privadas.

No fim das contas é importante lembrar que aqui as coisas são invertidas até certo ponto. Onde muitas das escolas de alta qualidade ainda são as públicas e que a maioria dos estudantes americanos ainda estudam no sistema público de ensino justamente por esse motivo.

Outras alternativas:

Em certos casos escolas privadas podem ser uma boa opção. No entanto se você está se perguntando se há outras escolhas disponíveis para seus filhos, sim, você ainda pode educar seu filho em casa, ou como os americanos dizem homeschool your kid.

Como sempre (praticamente tudo nos EUA é assim, específico para a área em questão) os regulamentos de homeschooling variam de estado para estado. É possível fazer isso com professores particulares, através da internet ou os pais podem ensinar o currículo para seus filhos.

Em alguns estados as crianças que são homeschooled passam por testes, em outros isso sequer é um requerimento, em alguns oficiais visitam regularmente para ver o progresso do homeschooling, em outros estados isso não é prática comum.

Mas se há uma coisa que se aprende nos EUA é que tudo depende do seu estado de residência, incluindo a qualidade e regulamentos do ensino para seus filhos. Portanto há muitos fatores a serem considerados antes de fazer a matrícula.


Imagem:
 By wwworks via flickr

Fique por dentro dos posts do blog!

Coloque seu email abaixo

 Também quer morar nos EUA?

Gostou do  Post? Compartilhe!

More about Lu

Brasileira casada com americano. Moro nos EUA há mais de uma década.

30 thoughts on “Comparando Escolas Públicas E Particulares Nos EUA

  1. Suyane M.

    Muito obrigada, Lu!! estava mesmo precisando dessa informação, mas lhe pergunto, teria outra forma de estudar nos eua, sem ter que pagar por um privada, caso seja necessário? gostaria de ficar lá por mais de um ano, mas acho que o visto só permite um ano de escola pública, pesquisei na internet e não encontrei outra forma… será que tem? :s

  2. Carina Fragozo

    Mais um artigo EXCELENTE! Depois que descobri seu blog, nunca mais parei de checar os posts novos. Achei interessante a questão de estudar em casa… Vejo isso nos filmes, e parece tão distante da nossa realidade…
    Abraço.

  3. Lu

    Olá Suyane,

    De nada, obrigada pela sugestão. Vou escrever mais sobre o assunto como te disse anteriormente. Você já viu nos sites oficiais (do consulado americano e do USCIS)? Você já considerou a opção de vir cursar o ensino superior aqui ao invés do high school?

  4. Lu

    Olá Carina,

    Obrigada pelo comentário. É muito diferente mesmo, até escolas públicas são diferentes do Brasil em diversos aspectos e leva certo tempo para se acostumar com isso tudo, as crianças se acostumam mais fácil mas os pais… rsrs

  5. Suyane M.

    Já sim, tinha em vista dois planos, 1) ir p lá, fazendo intercambio por agência, e depois estender o visto porém pagando uma high school particular e 2) voltar para o Brasil, fazer o terceiro ano aqui, para depois voltar a fazer faculdade, mas acho que com dois anos de high school nos EUA, eu teria mais chances de conseguir uma bolsa, não acha? porém, no outro caso, voltando para o Brasil, talvez me daria maiores chances de conseguir dinheiro… É neste ponto que estou em dúvidas, não sei o que faço, e qual seria a melhor escolha… Gostaria de saber sua opinião, o que vc escolheria e pq?

  6. Lu

    Suyane,

    Não entendi direito. Você já está morando aqui nos EUA?

  7. Suyane M.

    Não estou não, estou me planejando p ir no ano que vem, por intercambio de agencia, mas gostaria de já ter uma noção do que fazer p não chegar nos EUA e ficar perdida, gostaria de ter minhas ideias ja certinhas p que nada dê errado enquanto estiver aí.

  8. Lu

    Suyane,

    Venha de intercâmbio para conhecer aqui, ver se vc gosta e tal. Depois você decide o que faz. Ou termina o 2o grau (seja lá o que vcs chamam agora rsrs) aíe venha direto fazer faculdade aqui, nesse tempo vc junta o dinheiro pra fazer a faculdade. Por que com visto de estudante de faculdade vc pode ficar aqui por 4 anos. Sobre a bolsa, não necessariamente. Você consegue bolsas se vc for um estudante excepcional. O fato de você ter estudado o high school aqui não vai influenciar nas suas chances de ganhar uma bolsa. Sucesso!

  9. Angélica

    Oi Lu, tudo bem? Gostaria da sua opinião…
    Tenho um filho de 8 anos e gostaria que ele estudasse nos eua, tenho como me sustentar e,se fosse o caso, colocá-lo numa escola particular.
    Vc acha que seria difícil eu conseguir um visto?
    Um abraço:)

  10. Emerson de Faria

    A diferença entre escolas públicas e privadas no Brasil, via de regra, é mínima. É claro que há ilhas de excelência aqui e ali, mas no geral são equivalentes, se não o fossem, os alunos das escolas particulares saíam de lá direto para a faculdade, sem precisar fazer cursinho. Eu sempre estudei em escola pública, fiquei 15 anos sem estudar após a conclusão do 2º grau, prestei vestibular sem fazer cursinho ou Enem e entrei numa faculdade pública, passando em 13º. E não sou nenhum gênio.

  11. Lu

    É Emerson, depende muito do esforço do aluno também. Mas aqui escolas particulares tem a liberdade de criar currículos que diferem bastante do currículo padrão de escolas públicas, então dependendo das habilidades da criança/adolescente em questão matricular ele/a numa escola que supra as necessidades deles vale a pena.

  12. Daniella

    Lu, Eu e meu marido estamos nos preparando pra um oportunidade de emprego ai nos EUA, mas nosso filhos nao falam ingles fluente, so aquele basiquinho das escolas particulares aqui, muito fraco. As escolas publicas tem salas de adaptaçoes ? como seria esse processo?Vc saberia me informar? um tem 17 anos cursa 2 ano do ensino medio, e a outra 12 anos cursa 6 ano ensino fundamental, antiga 5 serie! Parabens por esse Blog tao esclarecedor!

  13. Lu

    Daniella

    Nao se preocupe quanto ao ingles das criancas, eles aprendem super rapido. E ha apoio nas escolas para estudantes que falam outros idiomas sim. Quando voce for matricular seus filhos aqui, a escola explica tudo.

  14. Lu

    De nada. Desejo muito sucesso para voces!

  15. Cynthia

    Olá, Lú! Primeiramente, parabéns a voces pelo blog de sucesso! Então, tenho 20 anos e minha prima mora na Flórida, conseguiu há pouco o Green Card, e estou pretendendo ir para ficar com ela. Tenho um irmão de 15 anos, que ainda não está no ensino médio. Como posso fazer para ele ir também? Ele poderá estudar ai? Digo, fazer o ensino méd ai? Se sim, de que forma? Aguardo respostas. Desde já, obrigada!

  16. Cynthia

    Ah, também gostaria que me esclarecesse uma coisinha: já concluí o 2º grau, o que é necessário para que eu possa fazer faculdade aí? Bjs!

  17. Lu

    Olá Cynthia,

    Com que visto você e seu irmão vem para cá?

  18. Priscila

    Lu
    Excelente blog, já me cadastrei para receber suas news. Eu e minha família pretendemos conhecer os EUA em 2015, até lá estou intimada a aprender o inglês. Gostaria que você indicasse (além da página inglês sem frescura), algum material de inglês para iniciantes, neste momento não posso entrar em uma boa escola ou pagar um professor particular. Você conhece algum material deste tipo?

    Muito Obrigada!

  19. Lu

    Olá Priscila,

    Obrigada pelo comentário. Sim, você pode ver minha lista de sites nesse post:

    10 wesbites úteis para quem quer praticar e aprender inglês

  20. Cynthia

    Lu, eis a questão: o visto. Porisso perguntei como/se é possivel eu fazer faculdade lá, assim eu utilizo o visto de estudante. Mas, como conseguir? Qual o primeiro passo pra entrar numa faculdade lá? Ah, Eu e minha mãe conversamos e achamos melhor meu irmão não ir enquanto for menor de idade. Minha prima chegou hoje de Cape Coral e vai embora dia 5. Já queria ir com ela, porém acho que vou ter que acalmar meus animos (rsrs), pois acho que pode ser meio lento o processo da documentação, etc… Enfim. Cheia de dúvidas. Help me! Agradeço desde já!

  21. Lu

    Cynthia,

    Siga as instruções desse artigo do blog (os links que dei no fim do artigo também):

    Passo a passo de como estudar nos EUA

    Sucesso!

  22. Cynthia

    Obrigada, Lu!

  23. Lu

    De nada, Cynthia.

  24. Bruno Leite

    E como funciona o processo de adaptação de uma criança brasileira?

    Digamos que meu filho tem 7 anos e não fala nada de inglês… ao matriculá-lo em alguma escola eu precisaria escolher uma específica (no caso particular) com atendimento em português para acompanhar a criança?

    Estou indo fazer um curso que vai durar uns 2 anos, e vou com visto F1. Sei que meu filho pode ir como meu dependente, neste caso para ser matriculado em escolas públicas ele precisa ter green card?

  25. Lu

    Elon,

    crianças se adaptam super rápido, ate mais rapido que voce talvez rsrs, mesmo quando nāo falam o idioma. todas escolas dao ajuda com aulas de ingles pra criancas que falam outros idiomas. ate escola publica. nao e preciso green card pra se matricular em escolas publicas no ensino fundamental e medio.

  26. Andrea Barsotti

    Lu, tudo bem? Qual os horários de permanência das crianças nas escolas publicas? Tenho um filha de 7 anos que está agora começando a aprender inglês. Ela entraria em uma escola pública mesmo sem entender nada? Existe algum programa de apoio? Se eu for trabalhar tem alguma opção onde a criança fica na escola por um período estendido? Seja pagando por uma atividade extra? Muito obrigada!

  27. Lu

    Olá Andrea. Tudo bem e contigo? Geralmente das 7:45 da manhã até as 14 horas. Varia de região para região. Cada distrito é diferente, são eles quem determinam o horário, veja no site do school district da sua cidade e no site da escola ou simplesmente ligue para a escola para pedir maiores informações. Sim, há aulas de apoio para estudantes que não falam inglês. Em algumas escolas públicas há um programa chamado de afterschool, no qual as crianças ficam na escola por mais tempo, ele é pago. Pergunte na sua escola. Sucesso!

  28. Thais Marinho

    Estou impressionada com esse blog 😮 parabéns muito esclarecedor… Tenho muita vontade de ir morar nos Estados Unidos, já tenho parentes que mora ai, porém são parentes distantes que não tenho muito contato… Qual seria o primeiro passo? Iria eu, meu filho de 1 ano e meu marido.
    Oque é mais difícil passaporte ou visto? E oque é necessário?
    Enfim outra duvida rs não falamos nada de inglês será que vamos sobreviver rs ou dá pra se adaptar?

  29. Lu

    Obrigada pelo comentário, Thais. O visto é o mais difícil.

    1o passo: Se informar sobre os tipos de vistos que permitam que vocês morem aqui e que ao mesmo tempo vocês tenham todos os requisitos para tirar. Caso não tenham todos os requisitos, é recomendável correr atrás deles antes de tentar o visto pois daí a probabilidade do visto ser negado é menor e é por isso que muita gente tem o visto negado, pois eles não tem os requisitos para conseguir o visto em primeiro lugar. Recomendo que voces leiam o site do consulado americano no Brasil, eles explicam direitinho sobre todos os tipos de vistos e em português.

    1o passo (também): Aprender inglês também é o primeiro passo pois facilita no processo e na vida aqui em geral. Sem falar que a maioria dos vistos que permitem que se viva aqui (além dos vistos de família) são os de trabalho , e advinha? Para conseguir um emprego que patrocine o visto de trabalho é preciso ter no mínimo um nível de inglês conversacional.

    Mais aqui e nos links deste artigo

    Faça sua pesquisa e sucesso!

Faça parte da conversa: