Curiosidades, Para imigrantes

A Terra Do Se Vira X A Terra Do Tio Sam

Outro dia comprei salgadinhos em uma padaria brasileira. Eles vêm prontos para assar. Claro que sei disso, cozinhava no Brasil e ainda cozinho “from scratch” (isso quer dizer fazer a receita do zero) de vez em quando aqui no entanto fiquei espantada com a falta de informações na embalagem…

Se eu fosse uma pessoa que não soubesse por quanto tempo assar os benditos salgadinhos (e acredite, há cada vez mais aqueles que sequer sabem fazer chá- americanos e brazucas incluídos) eles teriam saído horríveis do forno. E mesmo sabendo assá-los, eles ainda saíram meio frios dentro.

Mas por que estou falando disso, você deve estar se perguntando? Minha intenção é mostrar mais uma das diferenças entre o que ocorre nos EUA versus o que acontece no Brasil.

Todas as vezes que compro carnes no mercado, ou praticamente quaisquer outros produtos por exemplos, a embalagem é bastante diferente daquela que você esta acostumado no Brasil.

No caso de comprar carnes, por exemplo, a embalagem não somente explica para que a carne pode ser usada mas a temperatura exata para assá-la, o nome do corte de carne e dá até receitas e dicas de como fazê-la.

Tudo bem que às vezes as embalagens de certos produtos vem com dizeres estranhos e até bobos, porém isso ocorre devido às ações judiciais que pode ser usadas contra companhias que não seguem as regras de proteção aos consumidores por aqui. E não digo que o sistema de proteção nos EUA é perfeito mas ele está há anos luz a frente do Brasil, ele está.

Também já comprei produtos de outros países e obviamente cada um deles possui sua “fórmula” para criar embalagens  e instruções de como usar produtos, mas ainda acho estranho que empresas brasileiras pensem que todo mundo sabe exatamente o que fazer e como melhor usar seus produtos ou ainda como abrir seus produtos da maneira mais fácil. Parece que embalagens simplesmente são mais “fáceis” de abrir aqui.

Se todo brasileiros tivessem acesso à internet rápida eles poderiam checar para que e como usar esses produtos da melhor forma possível. Parece que as empresas não gostam de gastar dinheiro com um pedaço extra na embalagem.

Mas não pára aí, também visitei um site de receitas brasileiras e a receita não tinha indicação alguma de quantas porções ela rendia. Em sites mais básicos de receitas americanos você encontrará esse tipo de informaçãoe muitas mas muitas outras (todas as quais para facilitar ainda mais sua vida na cozinha).

Penso que por essa e muitas outras razões, é difícil se acostumar com a vida no Brasil depois de se ter vivido no exterior por bastante tempo.

[box title=”Quer morar e/ou se adaptar nos EUA?” color=”#f00″] Veja as dicas da Lu: Na Loja Virtual do Viver Nos EUA [/box]

Gostou Desse Post? Compartilhe Com Seus Amigos!

11 comentários sobre “A Terra Do Se Vira X A Terra Do Tio Sam

  1. Muito bom o post.

    Lu, tire uma duvida. Aqui no Brasil é comum ter mosquitos, baratas, lesmas, aranhas, enchendo o saco na nossa casa, dependendo da regiao, é claro.

    Ai nos eua quais sao os bichos que mais incomodam nas casas?

  2. Olá Ricardo,

    Vai depender da região. Aqui na Flórida isso acontece com mosquitos, lagartixas, lagartos e até cobras em certos casos. Mas americanos geralmente se preparam para tal coisa… Aqui muitas casas já vêm com telas de proteção nas janelas, as pessoas procuram não deixar as portas abertas à toa e assim por diante.

    Em outras regiões, os animais que causam problemas são outros…

  3. Apesar de reprovar 80% do que acontece no Brasil, eu discordo em parte deste post. Me refiro à parte de alimentação, com a qual você abre a postagem.

    Simplesmente as empresas subentendem que a dona de casa brasileira – das gerações anos 40, 50, 60 e 70 – sabe cozinhar de tudo, e prefere fazer “do zero”. Naqueles tempos, as meninas tinham prazer em aprender o ofício de preparar pratos desde cedo – e isso era esperado delas. Deste modo, a indústria alimentícia sente que não precisa especificar muito os produtos básicos ou explicar o beabá da culinária manual, aquela o mais livre possível dos conservantes.

    Como preparar variados tipos de carnes? Instruções na embalagem de como aprontar a carne é quase um insulto às mamães maduras e suas mães, as avós de seus filhos. No máximo, uma receita especial, para uma data igualmente especial – e eu percebo que ainda existe uma grande relutância a novos sabores; a se afastar muito da receita tradicional.

    Contudo, de um tempo pra cá, o Brasil foi invadido por enlatados e congelados – esse último, sob medida para as pessoas do século XXI, que não dispõem de tempo pra nada. Que querem facilidade na cozinha. Esses produtos, eu posso garantir pela esmagadora maioria, têm suas embalagens poluídas por informações. Elas contém modo de preparo, tempo e temperatura para os mais mais diversos fornos, conservação, porções, sugestões de acompanhamento, receitas etc. Muitos até contam com embalagem “sistema abre-e-fecha”.

    Voltando às carnes. As embaladas – à vácuo –, isto é, aquelas que não estão no açougue, mas normalmente na sessão de congelados ou bancadas nas proximidades, são explicativas. E numa embalagem onde deveria estar escrito “carne seca”, vem “jerked beef”… produzido no Brasil por uma empresa brasileira. Isso só reforça que produtos assim ainda têm cara de importados, e logo merecem um nome em língua estrangeira.

    Falando por mim, o que eu vejo quando vou ao supermercado, de uma forma geral, são vovós no açougue e mamães nos congelados, onde encontram tudo detalhadinho e de fácil e rápido preparo.

    O Brasil, “o eterno país do futuro”, está passando por muitas mudanças – está finalmente se globalizando. E por isso está dividido, entre o tradicional e o moderno. O tradicional está com os dias contados, e irá sair de cena assim que a população mais velha, conservadora, partir para outra vida. Os novos, bem, os novos – que já estão sufocando os costumes antiquados –, em se tratando de alimentação, seguem a caminho de uma triste realidade que nenhuma nação gostaria de herdar do moderno EUA: a alta de taxa de obesidade. Clara consequência dos novos hábitos alimentares.

    Acho que foi na base do “se vira” que o ser-humano sobreviveu até aqui.

    Mas penso que existe uma contradição no Brasil. Dizem que “se aprende na dificuldade”, mas o povo brasileiro, com tanto perrengue que passou durante a sua história, continua errando…

  4. Olá, gostaria de saber mais coisas com relação aos direitos das pessoas e consumidor em geral, no Brasil não temos direito a nada, somos tratados como vermes por quem nos deve respeito, que são comerciantes e empresários, afinal ,nós é que damos lucros a eles, já ouvi dizer que na França, Holanda e Polônia também é o terror, igual aqui no Brasil, recentemente um rapaz foi assassinado num restaurante no Guarujá SP, pois havia um letreiro chamativo enorme na entrada com um valor, e lá dentro , informavam valor mais caro, o rapaz reclamou, foi espancado por garçons e gerente e assassinado a facadas pelo dono do restaurante, o pior disso tudo é que ainda tem gente que dá razão aos criminosos, achando que o preço mais caro dentro do restaurante deveria ser pago, mesmo tendo do lado de fora enormes placas chamativas, povinho idiota e ignorante ao extremo. Enfim aqui, não tem respeito nenhum por seu consumidores, e isso me faz ficar encantado com os U.S.A. , apesar de anteriormente não ser fã da América do Norte, hoje percebo que certamente é o melhor lugar de se viver sim, e também acho ridículo esse poveco daqui ficar dizendo que os americanos são monstros. eles já dão emprego a tantos estrangeiros e ainda falam mal deles. Agora é claro que os melhores cargos eles dão preferência aos americanos, aliás todo país é assim, dão preferência aos nacionais, menos o Brasil, que condena os brasileiros a serem subalternos.
    Você saberia me dizer uma coisa? Ex.: Se eu vender uma casa aqui no Brasil, (tenho 2) se eu vender uma e comprar em território americano, isso facilita imigração? Ou simplesmente não tem nada a ver, as regras são as mesmas? Saberia me dizer isso?? Agradeço muito, se puder mande também para meu e-mail. Abraços, Rafael.

  5. Ola Rafael,

    Interessante seu comentario. Se essa historia tivesse acontecido aqui o gerente do restaurante teria sido obrigado a fazer a vontade do cliente e quem sabe ate oferecer algo de graca ja que foi um erro dos empregados do restaurante em nao colocar o valor correto nos sinais usados fora do estabelecimento.

    Voce pode comprar casas nos EUA, alias qualquer estrangeiro que tem a grana para isso pode, porem infelizmente isso nao te da direito imigratorio nenhum.

    Inclusive ja escrevi dois posts sobre como comprar casas nos EUA, sendo um deles como imigrantes (residentes) devem faze-lo e o outro como nao-imigrantes (nao-residentes) devem faze-lo (esse ultimo seria seu caso). Faca uma pesquisa pelos artigos do blog usando as palavras chaves “como comprar casas nos EUA” .

    Agora se vc quer que eu te mande informacoes por email, vc tem que me contatar por email. Para fazer isso use nosso formulario de contato, o qual pode ser encontrado sob a categoria CONTATO dentro do menu PAGINAS no topo do blog.

  6. Lu, por favor me responde tá hehehe

    Então, eu sempre sonhei em ir morar nos EUA. Tenho os pés no chão e sei que não devemos nunca ir viver em NENHUM País ilegalmente e que antes de ir, eu tenho que ter uma base relativamente boa aqui no Brasil, principalmente em termos profissionais, correto?

    Então, depois de muito esforço, eu consegui passar no vestibular para Sistemas da Informação e pretendo me tornar um Analista de Sistemas.

    Os EUA facilitam a entrada de profissionais qualificados como o Canadá? Quando eu me formar, qual a melhor maneira de conseguir ir viver legalmente nos EUA? Somente entrando numa empresa americana? É possível enviar currículos para empresas dos EUA que não tenham filiais no Brasil?

    Você acha que me formando em Sistemas da Informação, obtendo pelo menos uns 3 anos de experiência em carteira na área e me especializando em uma das várias áreas de Tecnologia, as minhas chances são boas de conseguir um visto de permanência?

    Bom, fico no aguardo das respostas. Eu sempre sonhei em ir viver nos EUA… Não sei, talvez em outra vida eu tenha sido de lá hehehhe O fato é que sinto que necessito viver aí, nem que seja por uns anos e mesmo que eu falhe, eu preciso ir e viver essa experiência que, por mais difícil que seja, irá me enriquecer somo ser humano e cidadão do Mundo.

    Eu era um rapaz muito pobre e sou negro. Sempre passei privações e minha vida está alavancando agora. Será que o fato de ser negro e ter sido MUITO pobre (Já cheguei a viver numa casa de madeira e palafitas) influenciará negativamente meu visto?

    Hoje não vivo tão mal, ganho relatiamente bem e minha família e eu prosperamos bastante. Será que necessito guardar dinheiro no banco para poder ir? Eles exigem isso? Enfim… Desculpe pela enorme quantidade de perguntas. hehhehee

    Obrigado desde já.

  7. Alexandre,

    Sim. É possível que seja mais fácil ir para o Canadá do que para os EUA, ou seja, o Canadá facilita bem mais do que os EUA, especialmente se o estrangeiro fala francês e inglês fluente. Inclusive americanos querem mudar as leis imigratórias, escrevi mais sobre vistos de trabalho e sobre mudanças nas leis de imigração nesses posts do blog:

    É fácil conseguir um visto de trabalho para os EUA?

    O que estão falando sobre reforma imigratória nos EUA

    Você pode ver qual a melhor forma de entrar nos EUA legalmente nos sites oficiais, tal qual o site do consulado americano no Brasil. Esses sites explicam certinho todas as possibilidades de a partir daí vc pode escolher em qual vc melhor se encaixa. Se vc quer entender mais sobre os diferentes processos e quanto tempo eles levam e ver quanto tempo levaria agora no seu caso “por cima”, siga as instruções desse outro post nosso: Como Funciona a Fila Para O Green Card?

    O que pode influenciar negativamente na hora do visto é não possuir as seguintes coisas: Requerimentos básicos para se tirar vistos para os EUA. O fato de vc ser negro e ter sido pobre não tem nada a ver.

    Há muitos outros posts pelo blog com dicas importantes para quem deseja morar nos EUA e também nosso ebook com 101 dicas para quem deseja fazê-lo. Faça sua pesquisa.

    Boa sorte!

  8. Parece muito bom que as embalagens venham com tanta informação. Por outro lado, penso no que Jamie Olivier disse sobre americanos e ingleses estarem perdendo a sua cultura e seus talentos na cozinha, ou como Jamie Olivier diz, “cooking basic skills”. Segundo ele, estes talentos básicos eram passados de pais a filhos como a língua. Na França, isto é mais evidente ainda. Entao isto seria ótimo, se nao fosse um reflexo da lacuna cultural do americano médio. Uma coisa inconcebível e desncessaria, por exemplo, na França, que é tao desenvolvida quanto os EUA , mas nao perdeu seus talentos básicos gastronômicos.

  9. Faz sentido, Astrid. Mas como você disse é algo cultural e difícil de mudar da noite para o dia. Há também muito do cotidiano americano que reforça essa falta de habilidades culinárias.

    Obrigada pela participaçào.

  10. Tem com um casal sobreviver aí só do marido trabalhando e como consigo saber de preço de casa no subúrbio mas barata adiciona eu no facebook silvelena valverde sanches

  11. Olá Sivelena,

    Vai depender da profissão do marido. Tem profissões que pagam super bem aqui e dá para viver tranquilo. Alguns exemplos aqui.
    Mas isso também depende da região/cidade na qual o casal mora, tem áreas mais caras e mais baratas pelos EUA, como em qualquer outro país e os custos de vida diferem bastante.

    Recomendo que voce de uma pesquisada pelos artigos do blog, há tantos deles sobre profissoes, alugueis, compra e aluguel de casas, custo de vida em diversas regioes. Dê uma lida neles, please.

    Para saber os preços de casas em subúrbios, basta você checar os sites que indiquei nesse post.

    O perfil do blog no facebook é de uma página e não de um perfil pessoal normal, ou seja, há restrições no uso de páginas no facebook e não tenho como adicionar ninguém lá por causa disso. A única coisa que posso fazer lá é seguir outras páginas, nem posso seguir perfis de pessoas, só páginas. Resumindo, não tenho como te adicionar mas você tem como seguir e curtir o blog lá e daí pode me mandar mensagens privadas lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.