Curiosidades, Para imigrantes

Vou Sofrer Preconceito Nos EUA?

brasileiro sofre preconceito nos EUA
by cynergy via flickr

Recebo muitas perguntas sobre um tópico que considero interessante: o medo de sofrer preconceito aqui nos EUA.

Entendo o receio que um estrangeiro pode ter ao embarcar em um novo caminho, seja nos Estados Unidos ou em qualquer outro país do mundo por sinal, mas hoje quero banir esse mito da cabeça dos brasileiros que sonham em viver nos EUA (se você quer ler sobre outros mitos de quem mora nos EUA, recomendo esse post) e como ele é de importância, certamente merece um post dedicado somente a ele.

Há vários tipos de preconceito, basicamente um para cada dia da semana, e nesse post falaremos deles em geral mas especificamente de dois: xenofobia e racismo, já que esses são os principais preconceitos dos quais recebo perguntas a respeito.

No quesito xenofobia podemos dizer que existe preconceito desse tipo em todo lugar, até no Brasil, o medo de que somente pelo fato de ser brasileiro pode-se sofrer mais nos EUA. Mas isso não é uma regra… Mesmo por que como sabemos (e muita gente não gosta) americanos não ligam tanto quanto ligamos para pessoas oriundas de outros países.

Americanos se concentram no que acontece no quintal deles e depois no que rola pelo mundo afora e portanto existem concepções errôneas sobre a cultura brasileira, como o velho “no Brasil se fala espanhol”entre outras.

No quesito racial, preconceito é algo que pode acontecer ou não. Isso vai depender de muitos fatores, tais quais, da cidade americana na qual se reside (algumas cidades no fim do mundo onde a maioria da população é idêntica racialmente pode ter maiores dificuldades com a chegada de um “forasteiro” de uma raça diferente), já cidades grandes que estão acostumadas com pessoas e turistas das mais variadas partes do globo “aceitam” a todos, mas isso quer dizer que preconceito é inexistente por lá? Não.

A diferença mais marcante que vejo aqui em relação ao preconceito racial é que ao contrário do que acontece no Brasil, aqui o preconceito se ocorrer não será mascarado por delizadezas em nome das normas sociais. Quando americanos são racistas, você saberá que eles o são e muitos deles não tem papas na línguas.

Posso te garantir que você jamais sofrerá preconceito por aqui pelo simples motivo da sua cidadania ou cor? Não. Como já expressei em diversos posts do blog, cada brasileiro que vem para cá terá uma experiência única, a qual poderá ser negativa ou positiva ou ainda ambas ao mesmo tempo. Eu não tenho controle sobre isso, mas você tem, já que é você que analisará como suas experiências aqui te afetarão e quais lições de vida você aprenderá com elas.

No entanto uma coisa posso afirmar, se você já sai do Brasil com uma mente negativa de que tudo vai dar errado e de que você sofererá preconceito a probabilidade disso ocorrer aumenta, por que não importa o que ocorrer, sua visão negativa (seja de medo, resistência à cultura daqui e etc) vai colorir todas suas ações e reações do seu dia-a-dia.

Se seu maior sonho é realmente vir para os Estados Unidos , recomendo que você deixe de lado suas emoções e pensamentos negativos e  especialmente aquilo que muitos brasileiros que jamais moraram nos EUA falam sobre esse país e aceite a jornada a sua frente, sem medos, sem muitas expectativa e acreditando em seu sonho.

Coisas inesperadas podem acontecer contigo durante a realização desse seu sonho? Claro que sim! E elas podem ser tanto negativas quanto positivas, mas sempre pode-se aprender algo com elas e no fim das contas é tudo uma questão de como você lida com as alegrias e obstáculos de morar no exterior.

Como disse  Tom Jobim  “Viver nos exterior é bom, mas é uma m****. Viver no Brasil é uma m***** mas é bom”.

Pense nisso.

Gostararia de compartilhar suas experiências relacionadas a preconceito nos EUA? Deixe seu comentário abaixo.

[box title=”Quer morar e/ou se adaptar nos EUA?” color=”#f00″] Veja as dicas da Lu: 101 Dicas Para Quem Quer Morar Nos EUA [/box]

Gostou Desse Post? Compartilhe Com Seus Amigos!

17 comentários sobre “Vou Sofrer Preconceito Nos EUA?

  1. Muito bomLu! Parabéns! 🙂
    Gostaria de pedir um tema sobre
    musicos que saem do brasil é vai
    para os Estados Unidos tentar a sorte!
    Lembrando que gosto pra musica existem varios, e que músico bom é músico bom, músico ruim é ruim e não existe milagre!
    Como é este mercado por lá!? Tenho muitas duvidas e estou langando tudo aqui para trabalhar com isto por lá!
    Sou Baterista desde 1997!
    Obrigado Lu!

  2. Essa nova aventura pode-se sair resultado jamais visto no ponto de vista de cada um , se vc se acha esgotado da vida mediocre que vive no seu pais ,e quer conhecer dentre diversas culturas, e ainda mais quer ter um novo conceito de vida e pensamento , vá la e continue em frente , George Washington enfrentou desavensas para criar uma ideologia de liberdade e bem estar social para todos , e melhor parar de criar ideias preceituosas , e investir em uma coisa que pode ser bom pra vc ou não , o importante é que vc está diversificando a si mesmo

  3. Fernando,

    Mais uma vez obrigada pela sugestão. O mercado de música mudou muito nas últimas décadas, especialmente devido a novas tecnologias, cópias piratas e etc. Isso sem contar a recessão americana e sua recuperação lenta, por essa última razão o povo americano está se concentrando em necessidades e empregos básicos e empregos de alta tecnologia (algo que o país deseja aumentar) e deve ser por isso que músicos e artistas americanos estão vendendo tudo que é coisa e tipo de perfume para compensar pela mudança no mercado.

    Pessoalmente não conheço ninguém com situação parecida com a sua. Se vc fosse professor de faculdade de música aí vc teria até como tentar um visto.

  4. Oi Lu, tudo bem? Eu leio teu blog há muito tempo mas nunca comentei. Gostaria de dizer que tais de parabéns, o blog é maravilhoso! Me ajudou muito a tirar dúvidas sobre os Estados Unidos e a entender melhor a cultura norte-americana. Eu sou apaixonada pelos Estados Unidos desde que meu tio voltou de lá há dez anos. Ele morou por 3 anos em Chapel Hill NC. As histórias dele apaixonadas por esse país me fascinaram tanto que desde então tenho um sonho: ir para os Estados Unidos. Procurei saber de tudo, me informar bastante e estudei inglês(hoje sou fluente, uhul!). Tenho amigos que foram morar lá e não querem mais voltar, confirmaram tudo o que eu já achava: não é perfeito, mas comparado à nossa realidade, é bem melhor e não há como negar. Eu tenho 19 anos e quero fazer faculdade de direito. Porém eu sei que isso me ”impede” de certa forma de ir pra lá. Gostaria muito de fazer faculdade nos Estados Unidos. Estaria até disposta a mudar o curso. Só que como qualquer história de menina boba deslumbrada, há um porém. Minhas notas não foram as melhores das melhores no Ensino Fundamental e no Ensino Médio também não. E agora o que eu faço? Posso tentar do mesmo jeito uma meia-bolsa? Existe alguma possibilidade de eu poder pagar uma faculdade lá(sem bolsa)? Meu sonho era Harvard, mas sei que não vou conseguir, teria que pagar tudo do bolso dos meus pais, que claro, não poderiam me dar 80 mil reais por ano. Existe uma solução mais ”barata”? Intercâmbio?

    E tenho outra pergunta. Existem programas de intercâmbio para trabalho temporário, é legal mas eu preciso ser universitária para poder fazer. E também dá pra ir como Au Pair tendo experiência como babá. Mas eu não quero ser Au Pair. Existe alguma possibilidade de encontrar um emprego aqui que possa ser transferido pra lá ou mandar meu currículo para uma empresa lá que me conceda um visto de trabalho? Que tipo de empresa devo procurar pra isso? Moro em Blumenau – SC.

    Se puder responder todas as perguntas agradeço muito, desculpe por todas elas por sinal. Obrigada, Camila.

  5. 1. Quanto às bolsas: Se vc tentar vc não vai saber (veja o que vc precisa e se vc tem todos requisitos para tal)
    2. Quanto à possibilidade: Isso depende da sua situação financeira, a qual desconheço
    3. Quanto a Harvard: há diversas opções de universidades mais baratas com boa qualidade educacional
    4. Quanto às possibilidades: De acordo com o que vc disse vc pode eliminar intercâmbio com trabalho da lista.

    Não entendo pq existe todo esse “preconceito” em vir pra cá como au pair. Se pararmos para
    analisar as vantagens de ser au pair, elas são muitas:

    * Vc pode trabalhar part time na casa da família
    * Vc pode estudar tbm
    * Vc tem férias pagas
    * Vc pode viajar pelo país.

    5. Quanto a ser transferida ou conseguir um emprego que dê visto de trabalho: é claro que essa possibilidade existe, caso vc tenha diplomas e um bom resume na área que empresas multinacionais atuam ou empresas daqui que contratam profissionais estrangeiros qualificados.

    Levando tudo isso em consideração. Quais suas opções?

    Pense nisso, leia sobre vistos no site do consulado americano no Brasil e boa sorte!

  6. EAdorei tudo q vc colocou,pois meus tios morar la e eu vo morrar com eles apartir do ano (fina lvem , mas meus tios so sabem f falar ingles e espanhol mas nao sei quase nada de ingles para se comunicar (falar) somente na escrita ja o espanhol nunca fiz aula mas sei falar muito bem escreve nem tanto pois muda !!! Sera se eu fazer ingles ano q vem inteiro sera q me custumo aprendi espanhol na bolivia fikei 2 meses la e fui esse ano.no casamento da minha irma 4 dias , como se eu fazer aula ano q vem e depois morar la eu aprendo rapido sera q to fazendo certo ??

  7. Milena,

    Espanhol é uma coisa, inglês é outra. A gente costuma aprender espanhol mais rápido por causa da semelhança entre ele e o português. Agora se vc já tem facilidade para aprender qualquer língua e vc dedicar bastante tempo a isso é possível aprender o essencial.

    Escrevi um post sobre os 7 erros que brasileiros que querem aprender inglês nos EUA cometem e as dicas dele certamente podem ser usadas para quem quer fazer cursos intensivos de inglês no Brasil mesmo ou simplesmente auxiliar o aprendizado da língua.

    Dá uma conferida nesse post que falei e boa sorte!

  8. Oi Lu, você disse que se os americanos forem racistas nós vamos saber pq eles não tem papas na língua…
    Nos Estados Unidos tem alguma lei para pessoas que cometem racismo? Ou as pessoas podem falar o que quiserem que não acontece nada?

    Adoro o site, bjos.

  9. Carina,

    Aqui ha liberdade de expressao, ate nesse sentido e por isso ha pessoas por aqui que falam as maiores besteiras a torto e a direito. Porem se alguem constrangir e ofender outro por motivos racistas ou qualquer outro tipo de preconceito, o ofendido pode processar aquele que o ofendeu.

  10. Lu, achei muito interessante o post, porém, ainda permanece uma dúvida cruel em minha cabeça:
    meu sonho é ir moras nos eua, sou fã ferrenho dos esportes do país e acompanho desde novo, como futebol americano e basquete. sou apaixonado pelas cidades e a cultura americano, a qual me identifico bastante, porém, tudo que eu sei de inglês é o que aprendi assistindo a filmes e séries, algumas transmissoes de jogos e tal. tenho 19 anos e quero ainda essa ano viajar pra lá, seja pra estudar a língua através de intercambio ou conhecer, qual seria a melhor opção, pretendo futuramente, se tudo der certo, fazer uma faculdade lá msm, já que conheço uma menina que passou por uma situaçao parecida com a minha e hoje tem o visto permanente e faz uma faculdade lá

  11. ficou um pouco ruim a compreensão porque esqueci de um ponto essencial, rs

    qual sera a melhor opção?

  12. Lu, adorei o post, mas ainda tenho uma duvida cruel rs
    Eu ainda n sei falar inglês, salvo o que aprendi com filmes e seriados, musicas e coisas desse tipo. Enfim, eu me identifico muito com o país e tenho o sonho de morar lá algum dia, tenho 19 anos e gostaria de viajar esse ano com o objetivo de aprender mais sobre a língua. Qual seria a melhor opção? Eu gostaria mt de poder fazer um intercâmbio, e como seria, caso eu fizesse, pra dar continuidade a vida nos eua

  13. Lucas,

    Se você quer dar continuidade a vida nos EUA, ou seja, por isso entendo que você gostaria de morar indefinitivament aqui, você tem que tirar outro tipo de visto. Então sugiro que você pesquise quais suas opções de visto são (há vários posts pelo blog sobre o assunto, dê uma lida neles).

    Quanto a aprender inglês, vivo repetindo e vou continuar repetindo: não é preciso morar ou visitar os EUA para aprender inglês, você pode (e já deveria ter começado) a estudar inglês aí no Brasil mesmo, se você ainda não o faz, sugiro que o faça desde já tendo em vista que um dia você deseja morar nos EUA.

    Boa sorte!

  14. Lu,
    Concordo com vc em relação a trabalhar como “au pair”, penso que é o problema é cultural do nosso país já que nos EUA todos trabalham desde cedo, entregando jornais, cortando grama, em fast foods, trabalhar nos EUA não é para pobre, É PRA TODO MUNDO! Quando fiz intercâmbio, trabalhei como baby sitter para conseguir uma graninha extra e posso garantir que foi uma experiência ótima na relação que tive com as pessoas e a cultura além de ganhar muito bem…o “au pair” é uma experiência que devia ser mais utilizada! Bjs e adoro o blog!

  15. Oi Veralu,

    Sim, é cultural e ser au pair deveria estar na lista de muitos jovens que não podem vir para cá através de outros vistos. É muita experiência interessante além de bem mais liberdade que outros vistos.

    Inclusive uma blogueira convidada escreveu sobre as experiências dela como au pair aqui no blog: Estudar como Au Pair nos EUA. Não sei se você já viu ele mas fica a dica para os interessados 🙂

    abçs

  16. Não que tenha necessariamente CIDADES assim, mas vocês sabem em quais cidades dos EUA os brasileiros são mais “Bem aceitos”? Ou seja, onde há menos risco de sofrer preconceito, e mais facilidade na interação com as pessoas no dia-a-dia… (De preferência cidades não tão grandes iguais às capitais.) Thank you!!

Faça parte da conversa: