Cultura Americana, Curiosidades

Americanos Nunca Se Cansam De Reality Shows

Reality shows não são invenções atuais, o primeiro reality show americano data de 1973, chamado de American Family que se centrava no processo de divórcio de um casal e como isso afetou a família.

O canal de rede a cabo HBO recentemente exibiu um filme baseado nesse primeiro reality show americano.

Mas reality shows cairam no gosto do povo de verdade na década de 90 e esses ramo televisivo continuou crescendo e criando algumas pérolas ( e monstros)pelo caminho.

Alguns dos reality shows americanos atuais que mais recebem críticas (positivas e negativas) incluem:

The Celebrity Aprentice:

Reality show apresentado pelo todo poderoso mega empresário Donald Trump (também conhecido como ex-futuro candidato à presidência americana), no qual famosos (?) competem para ver quem doa mais dinheiro para caridades.

American Idol:

(que é uma competição entre cantores – os quais devem ser o pacote pré-fabricado perfeito ou são eliminados da competição) que é ainda um dos reality shows favoritos dos americanos.

Um reality show criado para contrabalancear e quem sabe ganhar parte da audiência do American Idol e que está fazendo sucesso é o The Voice, onde quatro cantores famosos, entre eles Christina Aguilera, escolhem entre os participantes somente pela voz dos mesmos sem levar em conta a aparência, idade e etc.

Jersey Shore:

O programa que irritou boa parte da comunidade italiana nos Estados Unidos por retratar os chamados guidos (estilo espalhafatoso de alguns jovens descendentes de italianos nos EUA) mostra o dia-a-dia desse grupo social em Nova Jérsei. Que diga-se é descabeçado e gira em torno de bebidas, smooshsmoosh, sair para dançar, bebidas, smooshsmoosh…

Top Chef / Top Masters:

No qual os melhores chefs do país competem em tarefas estranhas e às vezes impossíveis pelo título de Top Chef e outros prêmios.

Dancing With The Stars ou DWTS :

É uma competição de dança entre ex-famosos ou famosos de nível B. Ela é uma das preferidas do público americano (que supostamente gosta de ver famosos caírem e escorregarem enquanto dançam) e foi esse programa que fez com que o brasileiro Hélio Castro Neves ficasse razoavelmente famoso nos EUA (Já que ele foi campeão em uma das temporadas da série).

The Biggest Loser:

Competição entre pessoas super obesas para perder peso, daí o nome de biggest loser. Esse é um dos shows favoritos dos americanos.

Mas também podemos dizer que praticamente qualquer show que envolva makeovers (transformações de pessoas) possui grande chances de se tornar favorito do povão nos EUA.

Americanos amam makeovers, tranformar plebeus e plebéias em príncipes e princesas ou quem sabe passar por esse tipo de transformação é o sonho secreto de todo americano…

Alguns exemplos desse tipo de reality show:

What Not To Wear e How Do I Look?:

Esses dois reality shows (de canais diferentes) se parecem bastante. Basicamente uma pessoa comum com “estilo”horrorível (em muitos casos horrível mesmo!) é “nomeada”por seus familiares e/ou amigos para receber uma makeover. Queimar a cara faz parte do processo.

Extreme Makeover:

Um dos primeiros reality shows que passou a envolver cirurgia plástica na lista do que mudar na aparência dos participantes.

BridalPlasty:

É o monstro criado baseado na idéia do Extreme Makeover. Nesse programa noivas (muitas delas super jovens e que não precisam mudar nada) competem pelo casamento de seus sonhos e passam por makeovers que envolvem de tudo que é preciso para transformar uma gata borralheira em uma Cinderella: botox e outros injetáveis, lipoaspiração, diminuir o nariz, mudar o nariz, implantes de seio, de bunda e etc. Esse programa foi muito criticado.

Agora vamos aos reality shows que estão relacionados ao mundo da moda:

America’s Next Top Model:

É o reality show da ex-top model americana Tyra Banks. No qual ela busca a próxima super top model Americana. O engraçado é que muitas das meninas escolhidas para o programa são estrangeiras. Esse reality show recebeu muitas críticas, muitas delas dirigidas ao comportamento de Tyra para com as participantes.

Uma das vencedoras do programa, inclusive, processou Tyra Banks.

Project Runaway:

É o reality show  de outra ex-top model, Heidi Klum. Nele os participantes (que são aspirantes a designers de moda) competem pelo título de campeão e outros benefícios.

Shear Genious , Jerselicious, Tabatha’s Salon Takeover e outros do tipo:

O que seria do mundo da moda sem cabeleireiros? Pois é por isso foram inventados os reality shows de competição entre cabeleireiros e aqueles onde o dia-a-dia de um determinado salão de beleza é exibido, com todo seu drama e sem cortes (especialmente os de New Jersey).

Americanos também amam ver ex-celebridades ou celebridades wannabes (aqueles que querem ser famosos de qualquer jeito e que fazem qualquer loucura para aparecer) se matando para serem notados. Entre esses reality shows podemos citar:

The Real Housewives of (…):

Essa franquia foi rodada em várias partes dos EUA, em Nova Iorque, Nova Jérsei, em Orange County e de Beverley Hills na Califórnia, Miami e até em Washington D.C., onde surpresa! Uma das housewives era a sapa que invadiu (mas eles disseram que só não tinham o covite e que foram convidados sim!) a festa de gala do presidente americano com seu marido sapão.

Não é de se espantar que eles mentiram para participarem do programa. O The Real housewives conta a vida de socialites e outras mulheres e famílias supostamente ricas das cidades escolhidas e descobriu-se que esse casal não era rico coisa nenhuma. Só tinham cara de pau e queriam aparecer a todo custo. Bom para a mídia.

Além de reality shows de celebridades (até inventaram uma palavra para definir esses reality shows: celebreality), shows que se baseaiam no dia-a-dia de pessoas comuns que trabalham em empregos no mínimo, diferentes.

Alguns desses tipos de reality show mais famosos são:

Deadliest Catch:

Segue a vida arriscada de navios que desafiam as àguas do Mar de Bering (entre a Rússia e o Alaska) para pescar carangueijos. Esses homens se arriscam mas eles ganham super bem e com o contrato da TV pela série, eles devem fazer a maior grana.

L.A. Ink:

Segue a trajetória da tatuadora e empresária desse ramo ( e supostamente uma das mulheres com quem Jesse James traiu Sandra Bullock) Kat Von D. (que é filha de argentinos  e nascida no México. Ha!).

Police Women Of (…) County:

Esse é um reality show que foi rodado em diversas partes do país, sendo escolhidas aquelas que possuem maior nível de  violência.

Esse programa basicamente segue a vida de mulheres que são policiais nessas regiões perigosas.

Na Flórida o show era rodado em Broward County e chamado de Police Women of Broward County. No Arizona o condado escolhido foi o de Maricopa. Veja outras regiões violentas nos EUA.

American Chopper:

Famoso reality show que mostra o dia-a-dia de pai e filho em uma fábrica de choppers (motocicletas) personalizadas.

Há também um tipo de reality show que americanos apreciam muito e eles sempre possuem uma coisa em comum: um britânico ou britânica gritando e esculhambando todo mundo.

Em certos casos, os apresentadores não são britânicos, mas australianos… O sotaque é parecido, então diremos que todos eles vêem da terra da Rainha Elizabeth.

Entre esse tipo peculiar de reality show podemos encontrar:

Quem grita mais do que chef Gordon Ramsay (detalhe: britânico) na TV america? Difícil de encontrar um competidor com cordas vocais mais poderosas.

Gordon é o apresentador do Hell’s Kitchen, onde pessoas comuns competem com seus dotes culinários sob a pressão que o senhor Ramsay exerce em estúdio. Esse não é um reality show para qualquer um.

Tabatha’s Salon Takeover:

Onde Tabatha, uma empresária bem sucedida do ramo de salões de beleza(que é australiana)que visa “reformar” salões que são um caos e que estão à beira da falência.

Ela grita e critica e nada de choro ou colo…Mas que parece que a coisa funciona, funciona.

Restaurant Impossible:

O que acontece quando colocamos um ex-militar em uma cozinha? O pior pesadelo, para quem está sob o “comando” dele na cozinha.

O chef Robert Irvine (britânico 😉 ) faz o “impossível”para tirar restaurantes do buraco em apenas “dois dias” com um orçamento disponível de somente 10 mil dólares.

Super Nanny:

No qual você pode contratar a super nanny (britânica)para gritar com seus filhos 😀

E por último outros reality shows favoritos, os de namoro! O que seria da TV americana sem o Bachelor?

The Bachelor:

Reality show onde um homem pode satisfazer seu sonho de possuir um harém com várias mulheres se matando para chamar a atenção dele (o detalhe é que na verdade elas estão no programa para conseguir fechar um contrato com a playboy).

The Bachelorette:

A mesma coisa só que com uma mulher e vários homens “lutando”pelo amor dela (ou para ver que mais chama a atenção das câmeras).

Tough Love:

Onde uma família que possui uma agência de namoros ajuda mulheres que não tem sorte no amor a se tornarem mais confiantes e ultimamente conseguir um marido ou um relacionamento que seja pelo menos saudável. Muito drama e humilhação pelo caminho, mas parece que funciona.

The Millionaire Matchmaker:

Dessa vez os conselhos vem de uma empresaria do ramo de agências de namoro, só que os clientes dela são (ou clamam ser ) milionários e buscam o impossível em parceiros.

Cabe a ela trazer seus clientes de volta à realidade com muita gritaria, brigas e em certos casos humillhação.

Depois de muito drama, cenas espalhafatosas e boas risadas… Afinal de contas pimenta nos olhos dos outros é refresco, não? Podemos chegar a conclusão que reality shows estão cada vez mais fora de controle e cada doido que aparece tem seus 15 minutos de fama.

Fora isso, sabemos que americanos amam makeovers, competições e sotaque estrangeiro, especialmente quando proferido em altos decibéis.

Gostou Desse Post? Compartilhe Com Seus Amigos!

10 comentários sobre “Americanos Nunca Se Cansam De Reality Shows

  1. Ola Anderson,

    Certos topicos da reportagem nao condizem com a realidade daqui. Por exemplo a carga horaria e a falta de remuneracao por hora extra descrita na pesquisa. Isso e um absurdo. A carga horaria aqui e de 40 horas semanais, passou disso ganha-se remuneracao ao dobro.

    Ha menos sindicatos por aqui sim porem os que existem trabalham protegendo os empregados, ao contrario da maioria dos sindicatos brasileiros nos quais a prioridade sao os empresarios.

    Outra coisa que e para dar risada e a comparacao do poder de compra do salario minimo daqui e do Brasil e tambem da dita falta de protecao das condicoes de saude de trabalho (Tem ate um emprego daqui especializado nisso, empresas americanas levam seguranca no trabalho muito a serio,afinal de contas elas nao querem ser processadas. Aqui um processo trabalhista funciona e nao costuma demorar uma decada).

    Bottom line: de nada adianta ter uma legislacao maravilhosa, considerada uma das melhores do mundo inclusive, se ela nao sai do papel. So mesmo quem conhece as duas realidades sabe das diferencas e do que e verdade e do que nao e.

    Deixo espaco para quem queira dar seu pitaco sobre esse assunto.Comentem a vontade.

  2. …eu que pensava que essa coisa de ‘reality show’ fosse coisa de povinho atrasado…
    Pode não haver Gugu nem Faustão nos EUA mas não faltam porcarias até piores !!!
    Só falta (talvez nem isso falte) um quadro em algum programa americano no qual se constroem casas já devidamente mobiliadas para famílias extremamente pobres…

    Fica aqui uma sugestão aos produtores americanos:
    Que tal um “de volta para minha terra” ? Americanos vivendo em NY voltando as origens no Mississipi…

    Mexicanos e afins voltando para casa…Bem,pensando bem, isso a MIGRA já faz LOL!

  3. Ricardo,

    Praticamente tudo que passa na TV brasileira sao copias de programas que tem aqui e na Europa. Nada se cria, tudo se copia na TV brasileira e ate americana. Ate o Ratinho e copia de programa que tem aqui. Esse programa de reality show que voce citou ja existe.

  4. Lu,
    Então quer dizer que o nosso saudoso Chacrinha tinha razão (na tv nada se cria, tudo se copia). Não é da nossa época, mas o Ed Sullivan parece ter inspirado nosso glorioso Sílvio Santos.
    Ratinho talvez seja uma cópia mal feita do tal Geraldo ? ou seria a Márcia Goldsmith que se inspirou no gajo ?
    É por isso que quando ouço dizer que a TV brasileira é uma das MELHORES do mundo fico imaginando: “como será que são as piores ???”

    Mas pelo menos nosso Abelardo Barbosa é original, não é ?

  5. Esses programas passam na tv paga aqui no brasil, são todos o cumulo do ridiculo, mais artificial impossivél.

  6. E Keeping Up with The Kardashians? Kourtney and Khloe take Miami? Kourtney and Kim take New York City? Khloe and Lamar? (viciada, eu? Magina!)

    Bridezilla, 16 and pregnant, Teen Mom e afins da MTV também são considerados Reality Shows?

  7. Andreza,

    O post ficaria gigantesco se eu colocasse todos reality shows daqui. Todos os que você citou são reality shows, a MTV e VH1 por exemplos viraram canais de reality shows.

  8. Ricardo,

    O Ratinho é cópia do Jerry Springer. Inclusive Jerry tentou carreira política também. O Chacrinha não é do meu tempo LOL

  9. Lú, Praticamente qualquer pergunta que alguem faz sobre os eua seu blog tem a resposta…..mas ainda não vi um post sobre os estilo musical de cada estado….se pudesse me dizer estaria agradecido…att: jaffé

Faça parte da conversa: