Cultura Americana

Como É A Comida Americana?

chicken wings
por stuart_spivack via flickr

Talvez você tenha curiosidade em saner como é a comida americana (verdadeira), se o que americanos comem todos os dias é que nem nos filmes e seriados de TV. Saiba mais as seguir.

Minha opinião brasileira é que Americanos são estranhos quando o assunto é comer e digo isso por que os costumes deles em relação a comida são diferentes dos nossos. Parace que eles são aversos a sentar para degustar qualquer tipo de comida 🙂 Muitos deles têm duas refeições no carro: Café da manhã e almoço. Ou seja, comer dentro do carro é normal para americano.

O café da manhã:

O Horário de serviço “padrão” é das 9 às 17 horas. Logo cedo eles saem de casa sem comer nada e passam no Dunkin’ Donuts (café típico deles na foto abaixo) ou McDonald’s, pegam um espresso e um mcmuffin (na foto abaixo). Claro que esse tipo de café da manhã não é o único das muitas variações de cafés americano.

café da manhã americana
por 小莉2 via flickr

O almoço:

O horário de almoço pode começar às 11 ou 12 ou até mais tarde, (dependendo de onde se trabalha) e eles saem para comer no McDonald’s de novo, no Wingstop, no Subway, BK, etc. Até aqui são duas refeições de péssimo valor nutricional.

comida americana
por stampiphany via flickr

O jantar:

O expediente termina às 17 ou 18 horas e ao chegar em casa  a comida geralmente está  pronta ( muitos deles utilizam uma panela que se chama crock-pot ou slow cooker, que se parece com uma daquelas panelas para cozinhar arroz japonesas, a qual cozinha a comida lentamente durante o dia, você liga ela quando sai de casa, ao voltar voilà: comida pronta!).

panela crock pot
by bunchesandbits via flickr

Americanos jantam bem mais cedo que brasileiros e por isso quando deseja-se jantar fora, tem que se calcular bem o tempo.

Quanto aos restaurantes nos EUA:

É comum ser barrado em restaurantes (às 9:30 da noite) por eles ja estarem fechando e se você consegue entrar eles apressam você, muitas vezes nem vale a pena entrar uma hora antes deles fecharem.

A gorjeta para o garcom é de geralmente 15% da conta para ordinary customer service (serviço normal) e 20% para extraordinary customer service (se o garçom te atendeu muito bem). Em alguns restaurantes a tip (gorjeta) consta automaticamente na bill (conta).

Como os Estados Unidos são um país de imigrantes, há uma diversidade imensa de restaurantes  os quais você pode encontrar em todas as esquinas (a não ser que você esteja morando numa cidadezinha no fim do mundo).

Mas as cozinhas preferidas são mesmo a italiana, a mexicana e a chinesa (geralmente de origem cantonesa). Algumas redes de fast-food, tão grandes quanto as redes de hamburgers, pertencem a essas cozinhas. Alguns xemplos são: Olive Garden (italiana), Taco Bell (pseudo-mexicana – imagem abaixo) entre outras.

almoço nos EUA
by fragglerawker via flickr

E cada vez que outro grupo étnico passa a fazer parte da comunidade, criam-se novos restaurantes que carregam os sabores das terras deles. E sim, há várias churrascarias e restaurantes brasileiros por aqui. Porém os preços nesses lugares são altos.

De vez em quando da pra matar a saudade, porem comer comida brasileira todos os dias pode ser difícil pois nem todos supermercados possuem itens alimentícios brasileiros nas prateleiras, tudo dependerá da região que você for morar (ou mora).

O processo de se acostumar com a comida americana:

Acostumar-se com a comida americana logo de cara é impossível, mas dizer que aqui so tem comida ruim é mentira. Há muitas escolhas, saudáveis e nem tão saudáveis. Essas últimas estão por todos os lados. Sendo assim todos precisam ficar atentos para não escorregar, especialmente quem está de dieta.

É importante alimentar-se bem, experimentar novas comidas e não esquecer a regra: se você sair para jantar , coma rápido e caia fora 😀

E voce gosta de comida americana? Acha que se acostumaria a comer a “dieta”deles? Gostaria de falar sobre o assunto? Então deixe seu comentário abaixo.

 

Fique por dentro dos posts do blog!

Coloque seu email abaixo

Quero saber mais!

Gostou Do Post? Compartilhe!

11 comentários sobre “Como É A Comida Americana?

  1. Boa noite .Meu nome é Joao tenho um pequeno restaurante e gostaria de saber de algumas receitas da comida americana,lanches, costela com molho barbecue, ou qualquer que possa me ajudar a criar algumas variedades.Muito obrigado ,joao.

  2. OI Luh Boa Noite !
    Gostaria de experimentar ousaber mais sobre comidas de caminhoneiros americanos , principalmente da parte central do país e também sobre comidas country ou do oeste

  3. Estou aqui a onze e ainda não me acostumei com os hábitos deles, e olha que eu sempre morei com gringo e nunca com brasileiro. Essa estória de jantar as 5, 6 da tarde, tem gente que até a 4 da tarde????!!! Nada a ver. E realmente nem pense em sair depois das 9 pra comer, quase tudo já está fechando, a exceção é Nova Iorque porque é uma cidade internacional, e o almoço aqui é geralmente um lanche, um sanduíche ou um hamburger ou uma fatia de pizza ou uma salada, algo simples. Basicamente almoço e janta sao invertidos para nos brasileiros. Que saudade do almoço brasileiro, comidinha boa, uma feijoada, bife cebolado, frango a milaneza, nhoque, lasanha, coisas boas. Uma coisa que eu admito eu gosto aqui é o café da manha, panqueca, rabanada, omelete isso sim é bom, mas o nosso também não fica para trás com frutas e um pãozinho fresco, muito bom. Saudade do meu Brasil.

  4. Me,

    Comer comida brasileira aqui é questão de fazer a comida em casa mesmo, já viu a lista de comidas brasileiras que já preparei aqui nos EUA? rsrs 20 comidas brazucas que já fiz nos EUA
    Inclusive expliquei como fazer feijoada por aqui, onde comprar os ingredientes e etc nesse post: Como fazer feijoada nos EUA?

    Isso se você não mora em áreas onde há bastante brasileiros, por que nessas regiões tem muitos restaurantes que servem feijoada e tudo mais da culinária brasileira.

  5. Esclarecedor post!

    O que achei mais interessante foi o fato de os vários estabelecimentos americanos fecharem cedo, se comparados com os brasileiros.

    Já ouvi falar que o café da manhã dos americanos é bem diferente do nosso, não é verdade, Lu?

    E dá-lhe Fast Food. Rsrs.

    Saudações!

  6. Passamos 27 dias na Flórida e nosso passeio favorito eram os supermercados, embora estejamos nos adaptando a deglutir apenas comidas orgânicas compradas no Trade Joe’s e Whole foods, não resisti às wings picante do Publix ,Target e Walmart. Em 2012 estivemos em Portugal e engordei 20 quilos , 2013 Turkia mais 15 .Em 2014 joguei fora 900 gramas nos EUA. Chegamos ao Brasil e eliminando de nossas vidas farinha branca, glúten e açúcar continuamos a emagrecer. Com 87 quilos eu estava me achando a Olivia Palito ao ver como estão as americanas. Mas que existem comidas deliciosas nos EUA não se pode negar. Ficamos amarrados em uns biscoitos de gengibre do Trade Joe’s e contrabandeamos várias caixas para cá. Para o próximo ano as férias serão na Califórnia. Será que tem o Trade Joe”s por lá?
    E as comidas serão diferentes?
    Visitamos os Outlets de Miami e Orlando, mas preços realmente bons só achamos em Key West e adjacências. Voltamos com quase 128 quilos de bagagem fora os 16 das malas de mão. Isso porque não fomos para comprar nada, só passear…
    Do avião que chegou abarrotado de brasileiros fomos os únicos que entramos pelo lado de bagagens a declarar, mas quando a fiscal examinou nossa tralha
    passou direto sem pagar coisa alguma, era tudo de uso pessoal: fogão, panelas , liquidificador, extrator de suco, geladeira portátil, roupas de cama mesa e banho, roupa de mergulho , máscara, snorkel, sapato para água etc..

  7. A viagem planejada para a California gorou, acabei acompanhando a filha para Nova Iorque onde ficamos por 15 dias. Eu com todas as despesas pagas pela filha achei que devia contribuir no setor economia.Passagens ,estadia,guia brasileira,passeios ja estavam comprados, mas no ultimo minuto o dolar deu uma disparada chegando na epoca a quase R$ 4,00. O transporte ficou em US$ 31,00 por 7 dias para cada uma e tivemos que adquiri-lo por duas vezes, mas a lista de restaurantes maravilhosos que a filha escolhera para conhecer foi descartada. Logo no primeiro dia , entramos numa fabrica de chocolates e nos sentamos a uma mesa para saborearmos uma xicrinha de chocolate, por sinal delicioso, so nao gostamos do preco US$ 24,00 fora a gorjeta. Sem comer coisa alguma ela havia gasto mais de R$100,00. Fiquei assustada e insisti para passarmos pelo Whole Foods mais proximo e la fomos nos de metro carregadas
    com as compras do supermercado. Eu me levantava no mesmo horario que o faco no Brasil 4,00 hs, so que la eram 3,00. Preparava um lanche nutritivo para degustarmos em algum parque da cidade,almo;o e jantar. Ficamos na Broodway e o metro era eficientissimo e auxiliadas pelo Citymaps nos locomoviamos com facilidade.Fucamos a cidade de cabo a rabo, mas ficou muita coisa por conhecer.
    Digam o que quizerem, eu nao gostei de Nova Iorque a primeira vez que la estive porque era inverno e eu nao conseguia sair do hotel, mas desta vez ADOREI.
    Fomos ao museu de cera da madame Toussoud, museu de historia natural,museu sacro,frequentamos feiras gastronomicas para conhecer comidas do pais a precos compativeis,fizemos compras na Brooklin Bridge a precos muito mais convidativos que os da Estatua da Liberdade,Rockefeller Center, e todos os demais pontos turisticos que visitamos.Mesmo me alimentando muitissimo bem fui e voltei com o mesmo peso 79,800 .Em Nova Iorque as pessoas sao mais magras que na Florida.Ao voltar ao Brasil meu marido estava louco de saudades e combinamos ir para a California em 2016.Que o dolar perca a forca e despenque e o que peco em minhas oracoes…Desculpem-me a falta de acentos e cedilhas mas meu PC desrregulou e o maridao esta ocupado me fazendo um suquinho.

  8. Setembro de 2018,aguarde nos ,estamos voltando aos EUA. Isso já virou mania.Cada vez gosto mais de passar as férias lá.Estaremos chegando a Orlando dia 3 de setembro e vamos seguir de carro até Columbus.Alguém conhece alguma rota interessante ?

Faça parte da conversa: